+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Apyme} reclama aos partidos a autoestrada e descuentos fiscais

Também solicita estender a fibra ótica às entidades locais menores. Pede também maior presença da polícia nos polígonos industriais

 

RAÚL HABA
09/05/2019

Representantes dos coletivos empresariais {Apyme} Vegas Altas – La Serena, {Ceat} Extremadura e {RedActiba} mantiveram nos últimos dias diversos encontros com formações políticas que concorrem às eleições autárquicas e autonómicas

Daniel Nieto, presidente dos três coletivos, acompanhado por boa parte de sua junta diretiva, transferiu aos representantes políticos as propostas do empresariado face a a próxima legislatura, como a de nomear a {Apyme} como a associação interlocutora principal perante a Câmara Municipal, ao tratar-se da mais veterana e numerosa quanto a sócios, a descida de impostos como o de {IBI} urbano em naves e locais comerciais com atividade, bem como descer a taxa de lixo industrial, promover campanhas institucionais para atrair investidores à localidade, maior presença da policia municipal nos polígonos industriais para proteger os negócios, o estabelecimento de um calendário de reuniões periódicas do conselho económico e social local, ou estender a fibra ótica nas entidades locais.

Em matéria de autónomos/trabalhadores independentes, os empresários insistem em criar uma mesa ou conselho do autónomo/trabalhador independente regional, a integração de dita mesa no {dialogo} social sem restrições, um plano de autoemprego e empreendimento a quatro anos e realizar ações especiais para a manutenção e consolidação dos autónomos/trabalhadores independentes estabelecidos.

Outras reivindicações históricas como a conversão em autoestrada da N-430 e a eletrificação da linha ferroviária Mérida-{Puertollano}, também apareceram nas conversas.

Também defendem criar uma marca autonómica de segurança jurídica para investimento privado externo e interno, elaborar um plano para fixar à população no meio rural, retirar peso empresarial ao grupo público Avante «pela competência desleal ao sector privado» ou investir numa administração ágil e na simplificação da burocracia administrativa.