+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{TNT} une à diretora e ao ator de ‘{Wonder} {Woman}’

Ambos se cruzam em ‘I {am} {the} {night}’ , um mistério {retro} com nomes de luxo

 

Índia {Eisley} e {Chris} {Pine}. -

JUAN MANUEL FREIRE MADRID
27/02/2019

O novo trabalho conjunto/clube do protagonista masculino e a diretora de {Wonder} {Woman} não é outra superprodução fílmica, mas uma minisérie para uma cadeia de cabo básico: após colaborar num dos grandes êxitos de 2017, o ator {Chris} {Pine} e a diretora {Patty} {Jenkins} reúnem-se em I {am} {the} {night}, aposta forte de {TNT} que hoje se estreia em Espanha (23.05 h.).

Em I {am} {the} {night}, que consta de seis episódios, {Pine} encarna a {Jay} {Singletary}, antigo marine na guerra de Coreia, repórter caído em desgraça. Enquanto investiga um assassinato, cruza seus caminhos com uma jovem, Fauna {Hodel} (Índia {Eisley}), que viajou do conservadora Rena do 1965 a Los Ángeles à procura de sua identidade.

{Singletary} é ficção, mas {Hodel} existiu. A série se inspira em suas memórias, {One} {day} {she}’{ll} {darken}: The {mysterious} {beginnings} {of} Fauna {Hodel}, incrível história duma jovem que cresceu ao cuidado duma mãe negra e acreditando ser mulata, mas na verdade teve pais brancos. Fauna descobriu que tinha um avô médico poderoso, George Hodel. Falamos de outro personagem real e se calhar o mais tristemente famoso da série: segundo muitos investigadores, foi o homem que matou em 1947 à candidato/candidata a atriz {Elizabeth} {Short}, mais conhecida como A {Dalia} Negra.

I {am} {the} {night} se move, não sem certos problemas de ritmo, no terreno de {retro}-{noir} {angelino} de filmes como L. A. {Confidential} e, precisamente, A {Dalia} Negra, adaptações de {James} {Ellroy}.