+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Miki} parte a {Tel} {Aviv} para defender o tema ‘A venda’

O cantor de TVE no festival de Eurovisión espera ouvir muitas vezes «12 ‘{points}’»

 

{Miki}, ontem na sua despedida em Madrid, antes de partir até {Tel} {Aviv}. - LUCA PIERGIOVANNI / EFE

REDACCIÓN epextremadura@elperiodico.com MADRID
09/05/2019

{Miki} Núñez voou ontem a {Tel} {Aviv} (Israel), onde, no sábado, 18 de Maio, representará a TVE no Festival de Eurovisión, com a canção A venda. Mas poucas horas antes de partir, o cantor catalão foi despedido com uma charanga que percorreu as ruas de Madrid. Em declarações prévias a sua viagem, {Miki} reconheceu estar um pouco/bocado «nervoso», e apontou que tentará surpreender com a posta em cena, uma cenografia que definiu como «grande, com cor e {non}-{stop}».

O cantor confessou que espera «ouvir muitas vezes «12 {points} para Espanha», e que se tatuará «uma venda» se se converte no vencedor.

Em relação à tensa situação em Israel, {Miki} afirmou: «Vamos a fazer música e o resto dá igual». Ana María Bordas, chefe da delegação espanhola em Eurovisión, apontou em relação que não têm variado sua forma de trabalhamos/trabalhámos, apesar dos conflitos nos que está envolvido o país. «Estamos trabalhando igual que qualquer outro ano. Temos de preservar o carácter não político deste evento, que é musical. Toda a comunidade {eurovisiva} está nesta via», explicou.

O cantor também referiu-se ao {subidón} que tem tido nas casas de apostas estes últimos dias, um facto/feito ao que prefere diminuirle importância. «Não sei se sou o {dark} {horse}, mas gostaria sê-lo. Não me importaria ficar o último sempre que possa voltar com a cabeça alta e que os meses de trabalho fiquem representados sobre/em relação a o cenário», explicou. Em relação ao resto, reconheceu que as canções de Suécia ({Too} {late} {for} {love}) e Itália ({Soldi}) encontram-se entre suas favoritas.

{Miki} comentou que os meses prévios foram «muito intensos mas muito bonitos, porque cantar é o que mais gosto». De sua digressão promocional por Europa destacou que tinha facto/feito «muitos amigos».

Além disso, {Miki} confessou que «o único que me preocuparia é que estes meses de {curro} incansável não se vissem refletidos no cenário. O único que quero é voltar com a cabeça bem alta muitas vezes». {Miki} assegurou que «não levarei {amuletos}, disso se encarrega minha avó».

{Miki} Núñez foi escolhido pelos espectadores de RTVE para representar a Espanha na 64ª edição do Festival de Eurovisión. Nascido em 1996 ({Tarrasa}, Espanha), estudou música desde pequeno, já que os seus pais insistiram para que {adquiriera} os fundamentos musicais e pudesse tocar instrumentos como a viola e o piano. Essa formação musical, que compatibilizava com os estudos universitários, foi vital em seu passo por {OT} 2018, no qual ficou em sexto lugar.