+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

‘The {Walking} {dead}’, a série mais {pirateada}

A popular ficção de zombies liderou as descargas ilegais na rede no 2018

 

‘THE {WALKING} {DEAD}’ -

‘THE FLASH’ -

MANUEL DE LUNA
04/01/2019

Jogo de tronos perdeu o trono. Após seis anos consecutivos com o duvidosa honra de ser a série mais {pirateada} do mundo, a superprodução da {HBO} tem cedido este posto a outro insigne produto de masas, The {walking} {dead}. Assim, e segundo os dados compilados por {TorrentFreak} –a partir da informação de descargas através de {BitTorrrent}–, os já veteranos zombies da {AMC} foram as estrelas do trânsito ilegal de séries no passado ano, um conquista que também não é uma surpresa: seu grande êxito mediático sempre a manteve entre os produtos audiovisuais mais {pirateados} dos últimos anos. Precisamente, desde o 2014, The {walking} {dead} era a segunda novela mais {pirateada}, só/sozinho superada por Jogo de tronos, claro.

Após The {walking} {dead}, a relação de séries mais –milhões de vezes– descarregadas ilegalmente no 2018 segue/continua a tendência do ano anterior: a terceira (The Flash) e a quarta (The {big} {bang} {theory}) da lista de 2017 sobem um posto no 2018; o que deixa livre Jogo de tronos.

A série de ação {Vikings} ocupou o quarto lugar, seguida/continuada por {Titans} (que aparece pela primeira vez no top {five}), {Arrow}, Supernatural, {Westworld}, DC’s {legends} {of} {tomorrow} e {Suits}, série esta última de advogados que protagonizou {Meghan} {Markle}, até que abandonou a produção ao casar com o príncipe Enrique. À margem de {Suits}, se pode comprovar, o género fantasioso é o que predomina entre as preferências dos piratas {seriéfilos}.

Embora {TorrentFreak} tem uma boa base de informação (dados extraídos a partir dos rastejadores de {BitTorrent} públicos e da rede {DHT}), a própria empresa aponta em seu estudo que existem mais sistemas de descarga ilegais não controladas. «O trânsito de {BitTorrent} somente constitui uma pequena parte do panorama da {piratería}, apontam desde {TorrentFreak}.