+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Vergeles} apoia os acordos

 

09/05/2019

O Plano contra o {desabastecimiento} de medicamentos, o de abordagem das terapias {CAR}-T no Sistema Nacional de Saúde e a introdução da vacinação contra o {meningococo} no calendário {vacunal}, foram os três temas que o conselheiro de Saúde e {Politicas} Sociais, José María Vergeles, destacou do aprovado {eyer} e em declarações aos meios, assinalou que «só/sozinho estes três pontos justificam o Conselho», aludindo às críticas dalgumas comunidades por ter-se convocado às portas duma campanha eleitoral e por um governo em funções.

«Independentemente de que o governo de Espanha esteja em funções aqui há decisões que tomar, nas comunidades continuamos governando e se deve seguir/continuar apostando em a coesão do sistema nacional de saúde; e no âmbito da saúde os temas transcendem o que é uma legislatura», disse Vergeles, quem destacou que o plano contra o {desabastecimiento} de medicamentos aborda um problema atual, e portanto é necessário um Conselho Interterritorial para pô-lo em marcha «e por fim um governo foi o suficientemente valente e responsável para pô-lo em prática», informou a Junta.

Independentemente das sanções, acrescentou, este plano é tão integral que permite ter argumentos desde o ponto de vista preventivo e informar aos prescritores e {dispensadores} que ofereçam uma alternativa a esse tratamento que nesse momento falta no mercado.

Também, pela primeira vez terá mais comunidades dentro da Comissão Interministerial de Preços, que pode incidir no que são as importações paralelas de medicamentos.

Sobre/em relação a a vacina do {meningococo}, e que «por fim» se traz a um Conselho Interterritorial com uma postura «clara» da Comissão Nacional de Saúde Pública, e portanto as comunidades «nos temos que comprometer a introduzir-la no calendário {vacunal} de forma homogénea porque desde Extremadura sempre temos apostado em o calendário {vacunal} único de forma homogénea, sempre temos tido claro que o calendário {vacunal} que se proponha será o que diga a palestra de vacinas do Ministério da Saúde, Consumo e Bem-estar Social», disse.