+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Os peritos defendem que se controle mais os ambiente digitais para evitar a dependencia

 

23/10/2019

A dependencia ao jogo ‘on line’ continua a crescer sem que se saiba realmente até onde chega a magnitude do problema. A última radiografia sobre/em relação a as dependencias dos espanhóis aponta a que mais de um milhão e meio de cidadãos apostam dinheiro através de plataformas em linha. Trata-se do 3,5% da população, uma cifra que aumentou {exponencialmente} desde que se tem registo. Esta, no entanto, pode ser tão somente a ponta do {iceberg}. Os peritos recordam que a dependencia aos jogos ‘on line’ também inclui o consumo obsessivo de videojogos e outros produtos de entretenimento na rede.

Após a decisão da Câmara Municipal barcelonês de proibir a abertura de novos locais de jogo e apostas, os peritos insistem em que se necessitam mais medidas para fazer frente a este problema. «Levamos muitos anos reclamando que se regule a publicidade e o acesso a estas atividades para evitar que os mais jovens se vejam expostos a este problema. Especialmente no âmbito ‘on line’, onde é mais fácil que os menores possam ludibriar a lei para aceder ao jogo», comenta {Francesc} {Perendreu}, presidente da Associação Central Catalã de Dependencias Sociais ({Acencas}), entidade sem fins lucrativos dedicada à atenção de pessoas que sofrem {ludopatía}.