+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Pedem retirar 12 vídeos que ensinam como espiar a mulheres

 

EFE BARCELONA
08/05/2019

O Conselho do Audiovisual de Catalunha ({CAC}) pediu a Google Spain SL, proprietária de Youtube, que retire 12 vídeos que ensinam a espiar às mulheres no âmbito da casal/par, um deles intitulado Como rastejar a teu namorada desde teu {Android}, que acumulam 22,9 milhões de visualizações. Numa carta enviada a Google Spain pelo presidente do {CAC}, Roger Loppacher, este denúncia que «estes contidos são muito prejudiciais para os adolescentes, já que podem supor uma manifestação mais de violência machista e comprometem os modelos de relação igualitários entre mulheres e homens».

Os {tutoriales} pendurados em {YouTube} justificam o cibercontrolo e ensinam como espiar os contidos do telemóvel da vítima e sempre se apresentam controlar às mulheres, enquanto nenhum título aponta aos homens em exclusiva como objeto de espionagem. Onze dos doze vídeos não fazem nenhum tipo de referência ao carácter ilícito do espionagem e, por outro lado, recomendam aceder ao telemóvel da vítima sem seu consentimento ou com enganos para poder/conseguir carregar a aplicação de espionagem digital.

Em nenhum caso, segundo Loppacher, identificam esta prática como uma conduta de abuso no âmbito das relações afetivas ou como uma expressão no mundo on line da violência machista. Loppacher alertou do perigo que supõem estes contidos «que normalizam e justificam o espionagem digital da casal/par» e destacou como «especialmente grave o facto/feito de que estas condutas se focalizem até as mulheres».

«Estes vídeos apresentam o cibercontrolo às mulheres como uma prática normal/simples, habitual e legítima no âmbito da casal/par e, além disso, propõem métodos para exercê-lo, normalizando, uma forma mais de violência machista», acrescentou.