+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A morte de 39 migrantes num camião sacode ao Reino Unido

A polícia detém ao condutor e afirma que o contentor procedia de Bélgica. A investigação acredita tratar-se de um novo caso de tráfico de seres humanos

 

Forenses da polícia britânica trabalham no camião no qual foram encontrados 39 corpos. - AP / BEN STANSALL

BEGOÑA ARCE epextremadura@elperiodico.com LONDRES
24/10/2019

La polícia britânica está investigando o achado ontem de 39 cadáveres no contentor de um camião estacionado no polígono industrial de {Waterglade}, na localidade de {Grays}, a 30 Quilómetros ao este de Londres. La comissária da polícia de {Essex}, {Pippa} {Mills}, confirmou que até a 1.40 da madrugada de quarta-feira receberam «uma chamada telefónica do serviço de ambulâncias», alertando do descobrimento. Os corpos se encontravam num enorme camião refrigerador {Scania} de cor vermelho e branco, em cujo interior viajavam os falecidos e onde a temperatura costuma situar-se a 25 graus baixo/sob/debaixo de zero. As câmaras de vigilância do recinto industrial captaram o passo do veículo somente meia hora antes do {macabro} descobrimento.

De acordo com a Polícia, 38 das vítimas são adultos e há também um adolescente. Nada se sabe ainda de sua origem ou identidades e nada puderam fazer as equipas de emergência e as cinco ambulâncias que foram ao lugar quando foram encontrados. Todos tinham perecido, se calhar congelados, se o refrigerador estava aceso, ou por asfixia, algo que as autópsias deverão determinar agora. Estabelecer a identidade das vítimas «é nossa principal prioridade», indicou {Mills}, se bem, sublinhou, essa tarefa pode levar longo/comprido tempo. O camião foi transferido a média/meia tarde «a um lugar seguro» que permita recuperar os corpos e possam trabalhamos/trabalhámos forenses e investigadores.

O condutor do veículo foi identificado como {Mo} {Robinson}, de 25 anos e original de {Portadown}, em Irlanda do Norte. Ontem permanecia detido baixo/sob/debaixo de suspeita de assassinato e estava sendo interrogado. Originalmente, num primeiro comunicado, a Polícia tinha indicado que o camião, propriedade de um {noirlandés}, provinha «de {Bulgaria} e entrou no país via {Holyhead}, em {Gales} o passado sábado».

PRIMEIRO VERSÃO / A média/meia tarde no entanto as forças policiais retificaram a primeira versão, explicando num novo comunicado que o contentor teria saído do porto belga de {Zeebrugge} num cargueiro. Dessa forma viajou até à localidade inglesa de {Purfleet}, no rio {Támesis}. Pouco/bocado depois foi estacionado no próximo cais para mercadorias de {Thurrock}. O camião, sem o reboque, teria jogo/partido de Irlanda do Norte. Já ensamblado, o camião com o reboque partiu até {Grays}, também na zona, em torno da 01:05 de ontem. Meia hora depois se descobriram os cadáveres. Não se conhece ainda qual era o destino final do contentor. La zona industrial permaneceu delimitada pela polícia todo o dia.

Desde o primeiro momento tudo apontou a um novo caso de tráfico de seres humanos e migração ilegal. Os serviços policiais tratarão de identificar qualquer «grupo de delinquência organizada que tenha podido estar envolvida» no acontecimento. Na Câmara dos Comuns o primeiro-ministro Boris Johnson referiu-se à «inimaginável tragédia que realmente quebra o coração».

La Polícia búlgara também foi contactada e as autoridades desse país assinalaram que o camião tinha sido previamente registado no 2017 na cidade de {Varna}, na costa búlgara, por uma companhia cuja proprietária é uma mulher irlandesa. O condutor detido costumava habitualmente pendurar fotos em sua conta de {Instagram} e Facebook, aludindo ao camião como {Scandinavian} Express e Polar Express. De as suas mensagens se deduz que viajava frequentemente a Dinamarca e Suécia. Em Junho do ano 2000, os corpos de 58 migrantes chineses foram encontrados asfixiados num camião em {Dover}. Os vítimas levavam 18 horas apanhados no contentor. O camião que lhes {trasportaba} tinha jogo/partido também do porto belga de {Zeebrugge}. Seu condutor, de {Rotterdam}, fazia parte duma rede organizada de {trafico} de imigrantes. Foi condenado a 14 anos de cadeia. Desde o 2014 se têm encontrado no Reino Unido os corpos de cinco supostos migrantes no interior de camiões ou contentores.