+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Dois detidos pela desaparição duma mulher em {Cornellà} em Março

A polícia regista a fundo o apartamento em {Cornellá} dum dos investigados. Os detidos a conheciam mas não existia uma relação sentimental

 

A polícia catalã levam-se algemado ao inquilino da habitação que foi objeto de registo. - {MARTÍ} PRADARIA

LUIS BENAVIDES
08/05/2019

A Polícia catalã d’{Esquadra} detiveram ontem em {Cornellà} de {Llobregat} a duas pessoas por sua alegada relação com a desaparição de {Janet} {Jumillas}, de 39 anos, mãe solteira de dois filhos, pluriempregada, que cuidava a os seus pais e a um irmão e que nunca foi a uma cita/marcação/encontro com um sobrinho no passado 13 de Março.

Os investigadores registaram durante várias horas o domicílio dum dos detidos, que conheciam à desaparecida mas em princípio não mantinham uma relação sentimental com ela. A inspeção começou sobre/em relação a a uma do meio-dia e pouco/bocado depois uma patrulha se levou algemado a um dos investigados.

A polícia cientista ficou na habitação, situada na rua de {Ramon} Sala i {Massaguer}, a escassos 10 minutos a pé do lugar onde se lhe perdeu a pista a {Janet} o 13 de Março. Até as 17.45 horas os agentes examinaram palmo a palmo o apartamento, uma segunda planta com um terraço de apenas quatro metros quadrados. Uma vez finalizado o registo, os agentes se levaram ao segundo detido, também algemado. Nesse momento, algum dos muitos vizinhos/moradores que se assomavam aos varandas quebrou o silêncio gritando: «¡Assassino!». O dispositivo segue/continua aberto e, embora ontem à tarde a polícia só/sozinho falava oficialmente de desaparição, o consciencioso registo faz pressagiar o pior.

TERRAÇO / Desde a varanda do bloco contíguo se pode ver o terraço dum dos detidos. Desde esse mesmo ático os Polícia catalã, à paisana, já fizeram uma inspeção ocular dessa terraço. «Vieram faz um mês e estiveram olhando. Não nos disseram o motivo, mas pensamos que podia ser por um tema de drogas», explicou Diego, de 83 anos, quem ontem abriu novamente as portas de seu terraço para que os fotógrafos pudessem captar com suas câmaras um momento do registo policial.

Uns grandes {maceteros}, uma pequena grelha e um mote tipo {Mr}. {Wonderful} numa das paredes: Juntos é meu sítio favorito. No terraço se organizavam festas. Os detidos são jovens jovens. «Tinham a luz acesa até tarde e cheiraba muito a maria», explicou uma vizinha da rua, que preferiu não dar seu nome. «Não deviam de levar muito tempo vivendo ali porque faz uns meses residia um casal com o seu cão», acrescentou outra.

No passado 13 de Março, {Janet}, que vivia em {Viladecans}, se deslocou até {Cornellà} para realizar um trâmites numa escritório de Finanças. Lhe disse a seu sobrinho Fernando que numa meia hora estaria de regresso. Não se apresentou. Também não levou ao médico a sua filha pequena, que esse dia encontrava-se doente e não tinha podido ir à escola. O carro da desaparecida apareceu dias mais tarde estacionado perto de o escritório de Finanças, sem {rastros} de violência.

O caso está a ser investigado pela Unidade Central de Pessoas Desaparecidas dos Polícia catalã, cujos agentes se ativam só/sozinho quando há suspeitas que apontam a uma desaparição de origem criminoso/criminal. Os polícias consideram que não existe um motivo para acreditar/achar que esta mãe solteira tivesse abandonado voluntariamente a seus dois filhos.