+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Assassinadas 49 mulheres em 10 meses, mais que no 2018

 

NACHO HERRERO ALICANTE
23/10/2019

Elena, uma mulher russa de 44 anos, foi assassinada na madrugada desta terça-feira em {Dénia} (Alicante) ao ser degolada no apartamento no qual vivia junto a sua filha de 11 anos, que junto a uma vizinha foi quem alertou a emergências. Com esta nova vítima, 49 mulheres foram assassinadas por seus casais ou ex-companheiros em Espanha entre o 1 de Janeiro e o 22 de Outubro deste ano, o que supera às 48 vítimas mortais de tudo o 2018.

Seu ex-companheira, um homem de 54 anos, também russo, foi detido como alegado autor dos factos/feitos na habitação. Tinha uma ordem/disposição de afastamento após ter sido condenado em firme/assine por maltrato num tribunal/réu/julgado do penal 3 de {Benidorm} em Fevereiro por dois delitos de violência de género contra a agora falecida e a filha desta ao ter-les agredido no domicílio que nessa altura partilhavam o 31 de Dezembro de 2017 e o 2 de Janeiro de 2018.

O agora detido tinha proibido durante um ano e um dia chegar a menos de 300 metros da vítima e comunicar-se com ela e atualmente estava aberto um procedimento no tribunal de {Dénia} pelo {quebrantamiento} dessa ordem/disposição e por ameaças. Por estes motivos estava incluída no sistema de vigilância {VIOGEN} com risco meio.

Sobre/em relação a o acontecimento, e segundo as primeiras informações, o homem teria acedido à habitação através do varanda sobre/em relação a as 4.30 da madrugada e lhe teria cortado/dispensado o pescoço com um faca.

Os gritos da mulher ao ser atacada alertaram aos vizinhos/moradores, que chamaram ao 112. Pouco/bocado depois a menor fez uma segunda chamada de socorro mas quando a polícia e os sanitários chegaram ao lugar e detiveram ao alegado assassino mas não puderam fazer nada por salvar a vida da mulher, que tinha feridas defensivas nas mãos.

O homem foi transferido aos calabouços da Polícia Nacional à espera de passar a disposição judicial.