+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

«A procura por mudança verde segue/continua»

 

23/05/2020

O Governo quis lançar uma mensagem claro nesta semana ao enviar a lei de alterações climáticas e transição energética ao Congresso: mantém firme/assine seu aposta verde com o convencimento, além disso, de que deve ser alavanca de reconstrução para o país. As «contas saem», no entender de a ministra, «porque Espanha conta com a tecnologia, indústria e recursos naturais precisos», mas também porque «muitas das alternativas som mais eficientes em preço, mais rentáveis e libertam recursos para outras coisas».

«A procura social e política contra as alterações climáticas é muito grande e se mantém apesar da crise. Na quinta-feira se publicou uma carta de representantes de instituições e empresas muito diferentes remetida ao Parlamento pondo o ênfase em que a recuperação da atividade económica em Espanha tem que ser verde», explicou Ribeira.

Os objetivos de o seu mandato continuam a ser os mesmos que antes da crise do {covid}-19. Aposta em a mobilidade elétrica, reforço das renováveis, fiscalidade ambiental e mudanças no sistema elétrico, embora com mais flexibilidade na posta em marcha das medidas. «Tem que haver uma fiscalidade ambiental sim e a terá, embora agora temos de ser flexíveis», assegurou Ribeira diante da dificuldade que supõe impor um imposto ao diesel em plena queda/redução da procura de carros/automóveis ou um imposto à aviação com as aerolinhas pedindo o resgate.

Em cima da mesa da ministra não está também não a possibilidade de impulsionar a compra de carros/automóveis diesel ou gasolina, como procura o sector. «O que temos muito avançado é o pacote de acompanhamento à mobilidade elétrica», assegurou Ribeira, antes de {recordar} que é o ministério de seu colega de Indústria quem trabalha em medidas dirigidas a carros/automóveis convencionais e incentivos na transformação das linhas de produção. «Mas em princípio, o que temos sobre/em relação a a mesa é aquilo no que já {veníamos} trabalhando», insistiu Ribeira.

Seu departamento quer dar início neste ano novos leilões de energia renováveis -não realizam-se desde/a partir de o 2017- embora não far-se-ão «sem uma modificação do sistema de Nadal (anterior ministro de energia)». Para além de uma nova fórmula de leilões, Ribeira aposta em dar início antes de final de ano um novo sistema elétrica e um sistema fiscal mais verde. «Se não chegam pela via normal/simples teremos que procurar medidas extraordinárias. Nossa intenção é que a final de ano tenhamos os três mecanismos em marcha», acrescentou.