+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Táxis, autocarros e policia municipal se unem contra a violência machista

Luzirão adesivos para {visibilizar} e consciencializar de que é preciso denunciar. O escritório de Igualdade tem em marcha 421 atenções a mulheres

 

Promotores e colaboradores, com as adesivos, na praça/vaga Maior. - TONI GUDIEL

RAQUEL RODRÍGUEZ plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
24/10/2019

Los 29 táxis da Associação Radiotáxi de Plasencia, os 10 autocarros urbanos da cooperativa Los Arcos e entre 5 e 7 veículos da Policia Municipal de Plasencia luzirão, por enquanto até ao 25 de Novembro, adesivos {moradas} com o mote Não mais violência contra as mulheres. Trata-se de uma campanha da Pelouro de Igualdade que dirige {Mayte} Díaz e que procura «{visibilizar}» a importância de acabar com as agressões e assassinatos.

De facto, a vereadora sublinhou ontem que «a sensibilização na sociedade é importantíssima. Los cidadãos têm que ser também comprometidos e pensar que, se na casa de teu vizinho/morador se está cometendo violência de género, têm que chamar ao 016, que não deixa rasto e podem evitar uma agressão ou salvar uma vida. É importante trabalhamos/trabalhámos desde a educação e nós nos vamos a tombar na educação».

Esta campanha soma-se à que puseram em marcha em Março do ano passado os táxis de esperar a que as clientes entrem em seus portais à noite, sempre que o solicitem e também os autocarros urbanos levam «o mais perto possível» de seus domicílios às mulheres que o pedem, na última faixa horária de seus percursos/percorridos, que terminam às 22.30 horas, segundo indicou ontem {Esteban} González, da cooperativa.

Porque em Plasencia, no passado 1 de Julho, tinha 95 mulheres vítimas de violência de género, com 93 agressores identificados e, segundo assinalou ontem a vereadora, a Escritório de Igualdade da Câmara Municipal tem em marcha 421 atenções e a psicóloga, 110 processos abertas.

Neste sentido, Díaz sublinhou que a Câmara Municipal de Plasencia, tem «grandes profissionais, {volcados} e que acreditam na causa», como {Marcial} Flores, responsável da Secção de Família e Menores da Policia Municipal, que «está disponível 24 horas ao dia e os 365 dias do ano e isso não todos as Câmaras Municipais o têm e Plasencia sim».

Por enquanto, se têm elaborado 70 adesivos, mas se poderiam fazer mais se outros veículos públicos {quisieran} somar-se. Em princípio, a campanha durará até ao dia internacional da violência contra a mulher, que se celebra o 25 de Novembro, mas pode prolongar-se no tempo.