+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Intramuros recebeu queixas por ruído em rua Talavera e {Miralvalle}

Afirma que cada fim-de-semana se produzem atos vandálicos

 

Julián Gutiérrez. -

REDACCIÓN PLASENCIA
11/01/2019

Depois das festas natalícias, em que a Junta alargou o horário de fecho dos locais de lazer durante vários fins-de-semana, a associação de vizinhos Intramuros de Plasencia fez balanço e seu presidente, Julián Gutiérrez, assinalou ontem que a associação recebeu queixas de vizinhos/moradores por ruídos na rua Talavera, a rua Santa María, o canto de São {Esteban}, e inclusivamente desde a praça/vaga Lusitânia, em {Miralvalle}, devido neste caso a que o coletivo pertence à plataforma regional contra o ruído.

A resposta em todos os casos foi a mesma. A associação pede aos vizinhos/moradores que, quando não possam dormir ou se encontrem num estado de ansiedade, chamem à polícia e vão aos serviços de Urgências para depois interpor a correspondente denúncia apresentando o relatório/informe médico. «Nós lhes {apoyaremos}, porque se está produzindo um dano à saúde das pessoas», sublinha.

O que também lhes pedem aos vizinhos/moradores é que apresentem uma denúncia ou queixa no registo da Câmara Municipal, para que também fique constância, e depois passem uma cópia/copia à associação.

Por outro lado e em relação aos atos vandálicos, Gutiérrez afirma que «todos os fins-de-semana se produzem» e recorda a rotura/quebra de retrovisores na ronda do Salvador, de papeleiras, de árvores na Torre Luzia e as grafítis em porta de Coria e São {Nicolás}. Daí que tenha solicitado por escrito/documento uma reunião com o subdelegado do Governo, já que a associação considera que falta vigilância policial e um plano de prevenção que permita solucionar o vandalismo.