+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

81 pessoas poderão optar a viver em 40 apartamentos sociais da Junta

Elevada rendimento, cadastro criminal e ter sido {okupas}, causas de exclusão. Se apresentaram 137 e ficaram excluídas 56 na lista provisória

 

Membros da comissão local da habitação, ontem. - EL PERIÓDICO

RAQUEL RODRÍGUEZ
08/05/2019

Em Outubro de 2018, a Junta de Extremadura pôs em marcha um novo processo de adjudicação de habitações sociais em Plasencia. Após o prazo de apresentação de pedidos/solicitações e as baremações de todos os candidatos/candidatas, um total de 137, ficaram excluídos 56, com o que, provisoriamente, serão 81 famílias as que optarão a 40 habitações sociais da Junta.

Os dados os facilitou ontem a vereadora de Serviços Sociais, Flor {Conejero}, após a constituição da comissão local da habitação, formada pela vereadora; um membro de cada grupo político municipal -assistiram todos a exceção do vereador de Ciudadanos, segundo a vereadora-, dois representantes da federação de vizinhos/moradores; cinco dos solicitantes designados por sorteio; um representante de cada sindicato com representação municipal e dois funcionárias dos serviços sociais municipais.

{Conejero} assinalou que os critérios de exclusão vêm recolhidos num decreto de 2006 e, na sua opinião, seria necessário revê-los para atualizar-los. Com este regulamento, os 56 excluídos o foram por ter cadastro criminal, exceder o critério económico e por ter ocupado ilegalmente uma habitação.

Neste sentido, ao início do processo se deu a oportunidade de entregar as chaves a todas as famílias que estavam ocupando uma habitação e «todos os que as entregaram têm entrado».

Agora, aos excluídos se lhes enviará a notificação com as causas de exclusão por correio certificado e poderão apresentar um recurso de levantada perante o conselheiro de Saúde e Políticas Sociais. Além disso, se remeterá a lista provisória de admitidos à Junta, que deverá resolver as alegações e enviar à Câmara Municipal uma lista definitiva, que também se poderá recorrer.

atraso eleitoral / A Junta informou à Câmara Municipal de que, pelas eleições, se atrasará a constituição da mesa regional da habitação, da que sairá a lista definitiva de adjudicatários. Ainda assim, a vereadora acredita que este lista poderia estar «em finais de Julho». Além disso, é possível que mudem os membros da comissão local após os resultados eleitorais, mas «eu não quis atrasar a comissão porque as habitações não podem estar aí, vazias, enquanto há famílias que as necessitam». Dado que teria que fazer um sorteio público, espera poder/conseguir entregar as chaves em Novembro de casas situadas em Gabriel e Galã, {Ruben} {Darío}, Dolores Ibárruri, Severo {Ochoa}, Jacinto Benavente e Pablo Iglesias.