+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Toca Cáceres

 

CARMEN Martínez Fortún
27/10/2019

Não conheço ao presidente da Câmara Municipal {Salaya} mas um {interesantísimo} artigo de meu admirado Miguel Ángel Muñoz nos ilustra sobre/em relação a sua personalidade e suas palavras numa reunião com deputados do PSOE, de {zasca} fala o jornalista, com objeto de que lutem por Extremadura desde seus cargos e deixem de culpar ao passado, para trabalhamos/trabalhámos, reivindicar e conseguir o presente. ¡Bem por ele!

Embora, se de {zascas} trata-se, ninguém se delibera. Os deputados e senadores devem lutar em Madrid, não já pelos interesses do jogo/partido mas, unidos com outros companheiros de diferente signo político, pela região à que representam. E está muito posto em razão exigir a melhoria das infraestruturas como o comboio, prometido aos berros nos comícios de Zapatero a Sánchez e que, como o {Brexit}, nunca chega. Mas no âmbito municipal fica também um trabalho {ímprobo}.

Deu as pessoas espanhola em geral em cair numa espécie de letargo resignado, enquanto contempla {espeluznada} a fúria catalã e se supera esta interinidade governativa que dá para exumar mortos, mas não para avançar. E minha impressão é que isso se tem contagiado a todas as administrações. E aponte o presidente da Câmara Municipal {Salaya}, que terá muitos projetos em sua cabeça, que Cáceres se nos antoja bastante {paradita}. E que embora não sejam todos problemas de agora, os golos encaixados, e {citaré} só/sozinho alguns, aí estão sem remissão.

Aí está no meio da cidade essa ferida do magnífico prédio do {ILM}, fechado, depois de/após só/sozinho sete anos de seu início. Por desídia ou não sei que, esse foco irradiador de cultura e dinamismo morreu. É que tinha graves problemas com a homologação da licenciatura que oferecia. Alguém fez as coisas muito mau, mas talvez desde a presidência da câmara municipal se deve e pode solucionar esse imenso erro. Ou o de que a {OEX} diminua sua presença em nossa cidade num cinquenta por cento e não pareça importar nem ao vereador de Cultura. Em fim, que não é tudo {ajardinar} Virgem de Guadalupe, que também. Porque uma das mais urgentíssimas tarefas do novo presidente da Câmara Municipal é evitar que Cáceres siga/continue perdendo presença e influencia.

*Professora