+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Entregue

 

CARMEN Martínez- Fortún
08/05/2019

Na última campanha do dia da mãe duns grandes armazéns aparecia uma mulher com o mote «97% entregue. 3% egoísmo. 0% queixas. 100% mãe». A associação {Facua} a considera 100% machista, {casposa}, retrógrada, que {cosifica} e menospreza à mulher e restringe sua função ao papel de mãe. E o Governo de {Ximo} {Puig} estuda sancioná-la por fomentar uma visão «estereotipada».

{Permítanme} revoltar-me contra a censura e tirania mental desta submissão ao politicamente correto, esta interpretação vitimista e esta imposição das ideias duns poucos a todos os demais. E falo de {Facua} e da Generalitat, não da campanha. Pois resulta que hoje em dia se reivindica e protege o direito das mães {sufrientes}, a aceitar-se como más mães. E se fazem listas intermináveis de {etiologías} maternais, desde a supercontroladora até à pesada. Mas do que temos de proteger realmente à sociedade é das mães entregues, que são um perigo para a igualdade.

E todas aquelas pessoas para os quais a imagem duma mãe corrente, nem queixinhas nem egoísta, não supõe ofensa alguma e sim homenagem a essas mulheres que escolheram ser mães e em modo algum confundem seu entrega, que o é, segundo experiência dos filhos e filhas que no mundo foram e de tantas mães como você e como eu, com o submissão a não sei sabe que {rol} humilhante e humilhado, todas aquelas pessoas, digo, são {casposas}, retrógradas e {cosificadoras}. 100%.

Noutro dia passeava eu pelo campo com meu cão e, num dado momento, duma charca saiu um pato rapidíssimo com grandes alardes de asas e muito escândalo, mas sem empreender o voo. Logo me {percaté} de que tentava chamar nossa atenção porque os {patitos} nadaram em direção contrária. Mais tarde me explicaram que isso fazem as patas para proteger a seus filhos. Me maravilhou essa entrega desmedida e natural. E agora me admira como as patas assumem seu {rol} de entrega sem saber, as muito ignorantes, que não é mais que submissão. Pobrezinhas {patitas} às que não protegem {Facua} nem a Generalitat valenciana.

* Professora