+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Daos} por {jodidos}

A Junta não recorda a letra de sua própria {milonga}. Trinta anos depois, nem sabe nem responde

 

{Daos} por {jodidos} -

FERNANDO Valbuena
26/10/2019

Caros siberianos, {daos} por {jodidos}. E ponto. E cedo. Pelos séculos dos séculos, amém. Antes bem, na medida do possível, {pasaos} pelas urnas o 10 e {votad} -com alegria- ao {amo} de revezo. Logo já, se isso, vos {laméis} as feridas, para que dentro de outros quatro anos (ou os que se {tercien}) vos {cantemos} outra {milonga}…

{Puebla} de Dom Rodrigo é um povo/vila escangalhado e triste no caminho do {orto} (vulgo: lá por onde nos nasce o sol). O sol vem de Valência, como as laranjas (e a chufa). {Puebla} é paragem/desempregada/parada que não chega a {fonda}. A Virgem do Pilar come menu numa honrada casa de refeições face à bomba de gasolina. E comem os caçadores… Em {Puebla} cheira a pólvora. E a pó (do caminho a Valência). Não sei se passou por aqui santa {andariega} alguma, nem se teve ocasião de abençoar a tanto/golo desterrado filho de Eva. Em todo o caso teria mérito. Agora o mesmo mérito que no século XVI; porque estes {andurriales} estão, capa de asfalto mais ou menos, tal qual. Se come bem face à bomba de gasolina de {Puebla} de dom Rodrigo... mas o guisado atira a triste.

Na Extremadura há povos/povoações escangalhados e tristonhos. Não os {nombro} por pudicícia. Por se alguém, numa má {alineación} de planetas, me lesse. Os há do {orto} ao ocaso. E vice-versa. «Glória à pátria que soube seguir/continuar sobre/em relação a o azul do mar o caminhar do sol…» Nossos melhores já não habitam Extremadura. Foram. Como foram de {Puebla} de Dom Rodrigo (deixando só/sozinho {cananas}, tijolos sem {encalar} e pó…) E desterrados. Eu também pequeno tráfico face à bomba de gasolina, sempre envolvido em pena, sempre espreitando uma desforra de séculos.

Trinta anos levo viajando ao mar latino desde estes montados nossas. Me dou por {jodido} (e contente/satisfeito). Agora desde Ciudad Real há uma autoestrada de {pegolete} para mim (só/sozinho); não {mintamos}, quatro gatos e o da trompete. E no que não é autoestrada temos melhorado bastante. As curvas do barragem já são um lembrança vaga. Costumava eu parar em {Peloche} e olhar. Extremadura é para muito olhar. Tive um cão que, numa dessas paragens/desempregadas/paradas, em lugar de olhar preferiu tomar banho sem atender a minhas vozes, por sua conta e risco, e para mau de meu auto. Não quis esperar ao mar azul do nosso império azul, preferiu os mares interiores do alma minha. Extremadura, por exemplo.

O da Nacional 430 se o conta melhor -em palavras sábias, arrumadas e exatas- Antonio García Salas em seu artigo de ontem. {Léanlo}. Eu só/sozinho lhes {barrunto} o meu: a pena de ir morrendo'ns de Santa {Amalia} em adiante. Em minha memória um caminho de terra, um cruzamento e um {barrabás}. Sobrevivemos os três (o tratorista, o cão e eu). Tristes e {empolvados}. Estrada e cobertor.

Agora {leo} que a Junta de Extremadura, {milonguera} excelsa, não recorda a letra de sua própria {milonga}. Trinta anos depois, nem sabe nem responde. Nada. {Chamullando} silêncios tão envergonhados como {vergonzantes}; {Tancredo} ignora por onde vai-se ao {orto}. As declarações da conselheira são {patéticas}. Que o estudarão, diz. ¿Agora? ¿Agora vão estudar o que leva vinte anos prometido? É evidente que há eleições de por meio e não convem despertar aos dormidos antes de que votem (sonâmbulos). Tão evidente como que a autoestrada, se se faz, se fará pelo caminho mais longo/comprido. Que ao ir a Valência não nos cegará o sol do amanhecer. Que melhor tomar rumo ao sul e média/meia volta para que em {Puebla} de Dom Rodrigo sigam/continuem caçando em acalma e sem {compaña}. E em Herrera del Duque. E em Navalvillar de Pela. Tem calado o presidente, mas seus {alabarderos} apregoam a traição. Se o presidente da Câmara Municipal de Villanueva de la Serena, um tipo com alergia a perder, se muda de bando por algo será. {Daos} por {jodidos} meus irmãos. {Seguid} olhando em solidão, com o alma humilde em {ristre}, as ondas dos barragens.