+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

«{Seguiremos} dando um trato direto ao cidadão»

 

«{Seguiremos} dando um trato direto ao cidadão» -

22/08/2019

-¿Que destaca do programa de feiras e da participação dos cidadãos?

-O município quase {triplica} a população nesta época estival coincidente com nossas feiras e festas, a participação por parte de todos é muito ativa. Mais que destacar uma atividade concretamente salientaria a participação dos cidadãos, empresários e associações, sem todos eles seria muito difícil fazer um bom programa de feira.

-¿Que cartaz taurino teremos para estas festas?

-Se lidará uma novilhada picada da ganadaria de Sánchez Urbina, contando com a presença do conterrâneo {Kevin} de Luis, após seu êxito na {Maestranza} de {Sevilla}, fazendo parte da trio os novilheiros extremenhos, ‘O {Chorlo}’ que em 2015 indultou um novilho em nossa praça/vaga e María del Mar Santos, {novillera} de Olivença, grande promessa atual.

-Valencia de Alcántara está a viver uma grande atividade turística ¿Quais foram as chaves deste ressurgir turístico do município?

-Uma das máximas deste plantel/elenco de governo foi trabalhamos/trabalhámos no fomento do sector turístico, para isso temos promovido nosso património histórico e natural nas principais feiras internacionais de turismo como {Fitur} ou {BTL} Lisboa. Nosso esforço também se tem posto em facilitar toda a informação turística através da posto de turismo e com a abertura do centro de interpretação que se encontrava fechado. Além disso temos estabelecido ao longo/comprido de todo o ano rotas guiadas gratuitas pelo conjunto/clube {megalítico}, bairro gótico judeu, sinagoga, igreja de Nossa Senhora de {Rocamador} e museu etnográfico.

-¿Em que medida tem afetado a posta em marcha dos cruzeiros fluviais?

-Supõe um {acicate} mais para conseguir um aumento de visitantes em nossa localidade e em toda a região que {formamos} parte do Parque Natural e Reserva da Biosfera Tejo Internacional. Com o fim de aumentar o número de turistas em nosso município, desde a Câmara Municipal temos posto a disposição autocarros e guias gratuitos. Já são muitos os visitantes que estão utilizando esta opção para visitar Valencia de Alcántara.

-Valencia de Alcántara está marcando um destacado selo de cooperação transfronteiriça. ¿Como se tem desenvolvido o III Abraço Solidário Transfronteiriço?

-Ao longo/comprido deste anos de legislatura temos trabalhado de maneira combina para fortalecer nossas relações de cooperação transfronteiriça. São muitos os projetos conjuntos que estamos desenvolvendo com nossas povoações vizinhas de {Marvâo}, {Castelo} de {Vide}, {Nisa} e {Portalegre}, e fruto destas relações, se estão produzindo grandes iniciativas e projetos conjuntos que, para além de fazer-nos mais fortes e visíveis, repercutem economicamente no território. Esta cooperação se visualiza no Abraço Solidário que todos os anos {realizamos} no prédio da antiga fronteira portuguesa como símbolo da amizade e boas relações. Dentro das muitas atividades de cooperação transfronteiriça encontram-se os Festivais Internacionais de Música Clássica e de Cinema entre {Marvâo} e Valencia de Alcántara.

-¿Como foi o resultado de ditos festivais?

-Uma das nossas apostas foi a criação de atividades culturais e de lazer de qualidade. Entre elas está o Festival Internacional de Música Clássica e de Cinema que {organizamos} conjuntamente com {Marvâo} e outras povoações portuguesas. Ditos festivais, para além de consolidar nossas boas relações de cooperação transfronteiriça, nos têm servido para promover nossa cultura e património, sem esquecer a injeção económica que supõe para negócios e empresas.

-Também se tem desenvolvido a Casamento Régio, o passado dia 4 de Agosto. ¿Que balanço faz da edição deste ano?

-O balanço não pode ser mais satisfatório, ao incrementar-se em mais de um 50% o número de visitantes durante todos os dias que tem durado o evento, salientando o fim-de-semana, no qual temos podido contar com mais de 15.000 pessoas que quiseram usufruir dos eventos. A isto soma-se a grande participação de cidadãos, empresários e associações que se têm implicado na celebração do festival, aos que desde este meio dou meu agradecimento e sem os quais seria impossível sua celebração.

-¿Quais são as principais linhas de trabalho da legislatura que iniciou?

-Ao longo/comprido desta legislatura continuaremos com um trato direto e personalizado aos cidadãos. São muitos os projetos que temos recolhido em nosso programa eleitoral, em linhas gerais destacaria os relacionados com os serviços sociais, a prestação de serviços aos cidadãos e a criação de emprego.

-A delegada do Governo tem visitado as instalações do Centro de Deficientes {AIDIM}. ¿Em que consiste a obra a realizar?

-{Consideramos} um coletivo prioritário e que necessita tudo nosso apoio, por isso durante a legislatura passada {realizamos} investimentos que superaram os 300.000 euros, também {consideramos} conveniente e {aumentamos} de 7.000 a 20.000 euros o subsídio que se lhe outorga. {Apostamos} por seguir/continuar trabalhando em dito centralismo como gerador de postos de emprego estável, mas sobretudo pela atenção que precisam todos os usuários. Neste sentido com a delegada do Governo presintamos as obras para finalizar a rés-do-chão e começar com o projeto de residência tão demandado e necessário, projeto que já conta com um subsídio de 120.000 euros.

-¿Que mecanismos está articulando seu plantel/elenco de governo para atrair empresas ao polígono industrial?

-Temos investido mais de 150.000 euros no polígono industrial com o fim de ter todos os serviços necessários para poder/conseguir tirar a licitação mais terreno industrial. Parte da investimento centra-se na eletrificação da parte nova. Tão rápido como tenhamos a aprovação por parte da empresa fornecedora poremos a disposição mais terreno industrial para que possam estabelecer-se novas empresas e criar postos de trabalho.

-A procura de um comboio digno para Extremadura imaginamos que continua a ser uma de suas principais exigências…

-Naturalmente que sim, mas Valencia de Alcántara para além de demandar um merecido comboio digno para Extremadura, reivindica a reabertura da linha curta entre Madrid e Lisboa, que justamente passava por nosso município e que foi suprimida no ano 2012, supondo a perda de postos de trabalho, a deterioração da estação e a rutura da comunicação com Portugal.