+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Iniciam os estudos para alargar a plataforma única na zona centro

Se estão realizando medições de tipo topográfico desde há já vários dias. Está previsto atuar em ruas como John Lennon, {Graciano} e {Félix} {Valverde} {Lillo}

 

Trabalhos topográficos na rua {Félix} {Valverde} {Lillo}. - EL PERIÓDICO

CARMEN HIDALGO merida@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
24/10/2019

Primeiros passos a pé de rua para que se acometa o projeto de alargamento da plataforma única na cidade. Desde há já vários dias, os topógrafos estão levando a cabo medições por diferentes ruas do centro, no quadro dos estudos técnicos precetivos para que se possa executar uma intervenção no ambiente urbano destas características. Esta medida faz parte do programa eleitoral socialista que apresentou o presidente da Câmara Municipal, Antonio Rodríguez Osuna, face a as passadas eleições autárquicas.

Através de esta atuação, espaços urbanos que hoje estão reservados para os peões e veículos se situarão à mesma altura, sem que existam diferenças de nível entre passeios e calçadas. Além disso, a circulação/trânsito neste tipo de vias se organiza normalmente mediante mudanças de cor e textura nos pavimentos, e colocação de mobiliário urbano, entre outros elementos.

Segundo informou o regedor municipal na altura própria sobre/em relação a este assunto, a ideia é habilitar um design de plataforma única em diferentes ruas do centro urbano, como John Lennon, {Graciano}, {Pontezuelas}, Travessia da Rambla, Hernán Cortés, {Parejos}, Travessia de {Parejos}, {Félix} {Valverde} {Lillo}, Camilo José Cela (desde Arcebispo {Mausona} até {Félix} {Valverde} {Lillo}) e Reis {Huertas}.

Cabe destacar que o orçamento previsto para a execução deste projeto, segundo a estimação inicial atirada pelo primeiro vereador, ascenderia a uns dois milhões de euros. Por enquanto, não se tem concretizado como vai-se a financiar esta intervenção, se bem poderia financiar-se através de fundos próprios municipais, subsídios doutras administrações ou fundos europeus.

Em declarações aos meios, o presidente da Câmara Municipal assinalou no mês de Maio que o objetivo da plataforma única era «modernizar e fazer a cidade mais amável aos cidadãos e seus visitantes». Também, esta intervenção redundará em a melhoria da mobilidade urbana, o que dará resposta a um dos objetivos que se tem marcada a equipa de governo. Na atualidade, a cidade conta com algumas ruas que já têm plataforma única, como por exemplo: Ponte/feriado, Os Professores, José Ramón Mélida, Bispo e Arco, e São Salvador.