+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A filiação à Segurança Social aumenta um 2,8% no último ano

Dezembro fechou com 20.221 filiados/inscritos, 561 mais que no mesmo mês de 2017. Nos últimos quatro anos, na cidade subiu o número de trabalhadores um 7,2%

 

Sede da Segurança Social de Mérida, na confluência das ruas {Muza} e {Adriano}. - EL PERIÓDICO

CARMEN HIDALGO merida@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
27/02/2019

A Segurança Social fechou o mês de Dezembro do ano passado em Mérida com 20.221 filiados/inscritos, o que supõe um incremento do 2,8% em relação ao 2017, isto é, 561 trabalhadores mais. Segundo os últimos dados publicados pelo Instituto/liceu de Estatística da Extremadura, elaborados a partir da informação facilitada pelo Ministério de Trabalho, Migrações e Segurança Social, o número de filiados/inscritos aumentou num 7,2% nos últimos quatro anos, quando ao fecho de Dezembro de 2015 se contabilizavam 18.775 trabalhadores.

Dos 20.221 inscritos na Segurança Social na cidade a finais do ano passado, 10.571 (52,2%) são homens e 9.660 (47,7%) mulheres. Em relação à procedência dos filiados/inscritos, tão somente o 2,43% do total dos trabalhadores registados são de nacionalidade estrangeira. Por idades, o maior número de filiados/inscritos se contabilizou no troço de idade de 41 a 45 anos (3.164 trabalhadores), enquanto os maiores/ancianidade de 65 anos se situaram à cauda, com 126 trabalhadores.

Por sectores de atividade, em finais de Dezembro de 2018 se registaram um total de 17.842 altas no sector Serviços; na Indústria foram 1.035; na Construção se alcançaram as 702; e na Agricultura, um total de 640 novos filiados/inscritos. Em relação ao mesmo período do ano 2017, cabe destacar que todos os sectores experimentaram um crescimento interanual: Serviços (2,3%), Indústria (3,4%), Construção (5%) e Agricultura (13,5%).

Da análise dos dados facilitados pelo governo central, cabe assinalar que o regime geral foi o maioritário a fecho de ano, com 16.200 filiados/inscritos do total, o que supõe um 80,11%. Nesta linha, o sistema especial agrário, que faz parte do regime geral, alcançou os 397 filiados/inscritos (1,96%), o regime de autónomos/trabalhadores independentes contabilizou 3.431 trabalhadores (16,96%) e o de doméstica, 193 filiados/inscritos (0,95%).

Em relação às empresas dadas de alta na cidade, no passado mês de Dezembro se fechou com um total de 2.047 empresas inscritas no regime geral da Segurança Social, sete menos que as que se contabilizaram doze meses atrás, quando tinha inscritas 2.054 empresas.

Em relação aos sectores de atividade, Dezembro finalizou com 1.649 empresas em Serviços, 145 em Agricultura, 134 na Construção e 119 em Indústria. Tomando como referência os dados registados quatro anos atrás, isto é, em Dezembro de 2015, a cidade contava com 1.982 empresas dadas de alta, pelo que neste período se registaram 65 filiaçoes mais.