+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

¿Terá manifestação do comboio?

O Pacto pelo Caminho de ferro (ou o que fica dele) tinha previsto reunir-se nesta semana, mas o Comité Europeu das Regiões em Bruxelas tem obrigado a adiar a cita/marcação/encontro sem data concreta/concretiza

 

Madrid 8 Manifestación de 18 de Novembro de 2017. - EL PERIÓDICO

R. SÁNCHEZ
11/10/2019

Se houve uma causa que tem unido aos extremenhos na última década foi a reivindicação por um comboio digno. O abandono da rede ferroviária regional, os atrasos contínuos, as avarias causadas por falta de maquinista, de combustível..., carruagens ardendo, passageiros atirados no meio de um {secarral} em plenário/pleno verão, ou apanhados na via sem luz nem aquecimento numa noite de inverno foram motivos mais que suficientes para que a paciência se acabasse e {reinara} a indignação. Surgiu o Pacto pelo Caminho de ferro como um tentativa de única voz e a primeira medida foi convocar uma manifestação. A primeira foi em Badajoz em 2016, depois em Madrid um 18 de Novembro, uma cita/marcação/encontro que conseguiu tal êxito que o 18N tornou-se no Dia do Comboio Digno; no passado ano o protesto ficou em Cáceres e... ¿agora?

O contexto mudou. Por uma parte o Pacto pelo Caminho de ferro está a meio gás. Nasceu como um espaço de união de todos os partidos, câmaras municipais, sindicatos, patronal... Mas primeiro se saiu Podemos ao considerá-lo uma ferramenta «inútil» e porque não incluía aos coletivos sociais (como {Milana} Bonita) que lutavam igualmente por um serviço ferroviário próprio do século XXI. Depois também abandonou o PP argumentando que o presidente da Junta, Guillermo Fernández Vara, empregada um tom «cobarde» com o presidente do Governo, Pedro Sánchez, perante os contínuos incidentes. Os populares foram igualmente críticos com que a manifestação se mudasse de Madrid a Cáceres quando Sánchez e não Rajoy habitava a Moncloa.

Se ficaram sós PSOE e Ciudadanos como representantes políticos. Estava previsto que nesta semana, o 9 de Outubro, esse Pacto pelo Caminho de ferro a médias se {reuniera} para abordar futuras ações, mas o Comité Europeu das Regiões, celebrado em Bruxelas e ao que foi Vara, tem obrigado a adiar a cita/marcação/encontro sem data concreta/concretiza. De facto, {Cs} já perguntou pela possível manifestação.

{Cal} e areia

Se bem é certo que subiu o investimento no comboio e que as obras da nova plataforma têm avançado, ainda não há pronunciamento oficial de que a princípios de 2020 vá a estar em funcionamento essa nova via. Essa era a promessa, para além da eletrificação. Pelo que a batalha por um serviço digno segue/continua aberta e sem respostas claras.

E o fator chave: convocação de eleições o 10 de Novembro, quase na mesma data do dia oficial de reivindicação, com um governo em funções à frente do Executivo. Uma realidade que condiciona todos e cada um dos passos que se dêem.