+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A rota aérea dos atrasos

A nevoeiro obrigou ontem a desviar o voo Madrid-Badajoz a Sevilla pela impossibilidade de aterrar na capital de Badajoz H Se viram prejudicados 43 passageiros, já que também afetou ao trajeto de regresso

 

C.H. region@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
15/02/2020

Três dias no que levamos de semana. A nevoeiro provocou ontem que o voo de {Air} {Nostrum} que cobre o trajeto entre a capital de Espanha e Badajoz tivesse que aterrar no aeroporto de Sevilla. Segundo informaram fontes da companhia a este jornal, o voo {YW8330}, com 11 passageiros a bordo, e que tinha prevista sua saída para as 7.05 horas, viu-se obrigado a sair de Madrid com duas horas e média/meia de atraso à espera de que melhorassem as condições de visibilidade que se registavam no espaço aéreo do aeroporto de Badajoz.

Ao chegar a Badajoz, o avião teve que dar um par de voltas diante da dificuldade de aterrar pela nevoeiro e finalmente foi desviado ao aeroporto de Sevilla, desde/a partir de onde os 11 passageiros foram transferências por estrada até à capital de Badajoz, à que chegaram com seis horas de atraso. Como consequência desta nova incidência meteorológica, se cancelou o voo que tinha que realizar a conexão de volta, cuja saída estava programada às 9.00 horas. Cabe assinalar que para este voo estavam reservados 32 passagens e a companhia ofereceu um nota/bilhete para o trajeto da tarde, previsto para as 17.45 horas.

Este caso não é isolado, já que desde/a partir de meados do mês de Dezembro se vêm produzindo pontualmente atrasos nos voos que cobrem o trajeto entre Madrid e Badajoz pelos bancos de nevoeiro que se formam no aeroporto de Talavera à primeira hora da manhã. Sem ir mais longe, na segunda-feira passada se produziu outra incidência {similiar}, já que um total de 91 passageiros se voltaram a ver afetados por atrasos nos voos com origem ou destino à região pela nevoeiro. Os atrasos no transporte aéreo da rota com Madrid acumularam mais de cinco horas.

Na jornada de terça-feira, os passageiros do voo Madrid-Badajoz sofreram atrasos de quase oito horas e a nevoeiro afetou também ao trajeto de regresso à capital de Espanha. Desde/a partir de a Confederação Regional de Empresários da Extremadura (Creex) já têm solicitado a {Aena} melhorar o sistema antinevoeiro do aeroporto (o atual é o {ILS} categoria/escalão I, o habitual nos aeródromos mais pequeno; enquanto o de Madrid é um {ILS} categoria/escalão III, a máxima), uma opção que finalmente se descartou.