+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A região tem 21.000 casos diagnosticados de doenças estranhas

Umas 60.000 pessoas podem ver-se afetadas por estas doenças

 

REDACCIÓN BADAJOZ
26/10/2019

As XIII Jornadas Anuais da Federação Extremenha de Doenças Estranhas têm posto sobre/em relação a a mesa a necessidade de impulsionar a coordenação entre o âmbito sanitário e o social para avançar na luta e prevenção destas doenças, bem como uma maior sensibilização em relação. Na atualidade há 21.000 casos diagnosticados de doenças estranhas na região, segundo o registo do Servicio Extremeño de Salud (SES), embora se calcula que na comunidade podem ver-se afetados por estas doenças em torno de 60.000 pessoas.

No encontro, celebrado ontem em Badajoz, o diretor gerente do SES, Ceciliano Franco, afirmou que na atualidade se cobre a parte puramente assistencial, mas «é necessária coordená-la com outros âmbitos, como o social, a investigação ou o impulso da legislação». As jornadas tinham como objetivo pôr em valor e impulsionar a «coordenação» de todos estes âmbitos e de todas as administrações, na busca da integração das pessoas que sofrem estas doenças e para facilitar-lhes sua vida diária.

Os recursos autonómicos para tratar esta problemática aumentaram nos últimos anos mas «temos de melhorar o esforço de organização», incidiu Franco, em declarações recolhidas por Efe. No seu entender, o sistema atual tem ainda «defeitos», embora sim permitiu determinar «onde se pode melhorar», e neste âmbito é «muito importante» o apoio que possam dar as associações de pacientes e os familiares.