+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Liberbank} fechará 23 escritórios da região vários dias à semana

Em princípio, a medida se prolongará até ao próximo 31 de Dezembro. A maior parte destas sucursais deixarão de atender dois ou três jornadas

 

REDACCIÓN epextremadura@elperiodico.com CÁCERES
26/10/2019

Mais duma vintena das sucursais que integram a rede de {Liberbank} na Extremadura permanecerão fechadas durante vários dias à semana desde inícios de Novembro. Em princípio, a previsão comunicada pela entidade é que a medida se prolongue até finalizar o ano, se bem fontes sindicais mostraram ontem suas suspeitas de que após ela está a intenção final do banco de converter em agências boa parte de sua rede, incluídos estes escritórios, e de aplicar um plano de mobilidade geográfica. Isto obrigaria assim a muitos trabalhadores a escolher entre deslocar-se a outros centros de trabalho —em ocasiões a centenas de quilómetros— ou deixar o emprego. Neste sentido, na quarta-feira passada teve lugar a primeira reunião entre a entidade e os representantes dos trabalhadores com vistas a negociar o novo Processo de Regulação de Emprego que se tem posto em cima da mesa.

O lista totalidade de escritórios nas que {Liberbank} reduzirá seus dias de atenção está conformado por 76 pontos. Extremadura, com 23 escritórios, é, após Castela-A Mancha, onde o corte se produzirá em 29, o território que sai pior desempregado/parado. Em Cantabria o ajuste se levar a cabo em quatorze, enquanto as nove restantes estão localizadas em Asturias.

No caso extremenho, 17 destas sucursais estão na província de Cáceres e seis na de Badajoz. O mais habitual (ver gráfico com o lista junto a estas linhas) é que estes dois meses passem a abrir unicamente três dias à semana (segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira), embora também são várias as que passarão a fazê-lo só/sozinho dois.

COM VÁRIOS EMPREGADOS / Malpartida de Cáceres, Cabezuela del Valle, Herrera del Duque ou Zalamea de la Serena encontram-se entre as localidades de maior tamanho que se verão afetadas. «Muitas destas escritórios são de dois e três empregados», sublinharam as citadas fontes sindicais, para aqueles que a intenção do banco é pôr em mãos de agentes «o máximo possível de escritórios». Por este motivo, se {arguyó}, «não queremos o plano de mobilidade que apresenta o banco».