+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A eleição do presidente do TSJEx se atrasa até finais de Novembro

O CGPJ admite uma das impugnações apresentadas pelo juiz e se debaterá na quinta-feira. Por esta razão tem adiado a entrevista que se realiza aos cinco candidatos

 

Entrada principal do Tribunal Superior de Justicia de Extremadura. - FRANCIS VILLEGAS

SIRA RUMBO region@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
26/10/2019

La eleição a presidente do Tribunal Superior de Justicia de Extremadura (TSJEx) se atrasa, pelo menos, até finais do mês de Novembro. Os cinco candidatos (María Félix Tena, Daniel Ruiz, Juan Francisco Bote, Joaquín González Casso e José Antonio Patrocinio) tinham sido citados pelo Conselho Geral do Poder Judicial (CGPJ) na segunda-feira da semana passada para realizar a entrevista prévia à designação, mas na sexta-feira lhes avisaram de que se atrasaria pelo menos até Novembro. Uma das razões são as duas impugnações que apresentou um dos magistrados, Juan Francisco Bote (atual presidente da Secção Primeira da Audiência Provincial), nas que solicita que se retirem dois vogais do órgão de governo dos juízes, do qual depende a designação.

Concretamente tem requerido que se afastem do processo de seleção a {Wenceslao} Francisco Olea Godoy, porque considera que é amigo íntimo de outro dos candidatos, Daniel Ruiz, e a José Antonio Ballestero, por «inimizade manifesta» entre ambos. La comissão permanente do Conselho Geral do Poder Judicial decidiu admitir a trâmites só/sozinho a primeira delas, a relativa a {Wenceslao} Francisco Olea, e rejeitar a outra. O plenário/pleno a debaterá o próximo 30 de Outubro.

ADIAMENTO / La impugnação contra Olea vem fundamentada por um episódio acontecido no passado 25 de setembro, às nove e média/meia da manhã num restaurante da rua Génova, em Madrid, um sítio próximo à sede do CGPJ. Ali, e café por meio, Olea e Bote trataram o assunto do nomeação. Ambos juristas se conheciam desde há mais de trinta anos, e Bote se interessou pelo nomeação no qual tinha que participar Olea, quem lhe teria expressado a existência de um suposto acordo para que o condecorado fora outro dos candidatos ao cargo, Daniel Ruiz Ballesteros, também conhecido pelo vogal.

Os candidatos/candidatas foram situados para o mês de Novembro para a realização da entrevista prévia, para a que ainda têm que fixar uma data exata. Prevê-se que a nomeação se produza a última semana do mês que vem, que é quando reúne-se o plenário/pleno do conselho. O escolhido substituirá a Julio Márquez de Prado, que leva à frente do TSJEx desde o ano 2003.

As impugnações de Juan Francisco Bote não são o único obstáculo que tem que salvar a designação de presidente. Mas a estas se une que o processo encontra-se {judicializado} porque os coletivos Francisco de Vitoria e Juízes e Juízas para a Democracia o têm recorrido ao Tribunal Supremo. Criticam que nas bases não se detalham de maneira pormenorizada os méritos necessários para conseguir a praça/vaga. O Supremo por enquanto tem ordenado que se continue com o procedimento porque entende que as nomeações gozam de «presunção de legalidade». O Conselho Geral do Poder Judicial já fez efetivos mais de meio centena de nomeações. Por outro lado o alto tribunal defende que devem seguir/continuar adiante para não paralisar a justiça.