+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{CSN}, próxima paragem/desempregada/parada para Almaraz

A central nuclear formalizou esta terça-feira o pedido de prorrogação para a instalação H O Conselho de Segurança Nuclear será agora quem deva dar a aprovação à planta e baixo/sob/debaixo de que condições

 

Empregados 8 Vários trabalhadores no acesso a zona controlada da central. - TONI GUDIEL

REDACCIÓN region@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
28/03/2019

La Central {Nuclear} de Almaraz presentó el pasado martes vía telemática ante el {Ministerio} para la {Transición} {Ecológica} la petición para ampliar la licencia de explotación de la planta. Se formalizava assim o acordo ao que chegaram na sexta-feira passada suas três proprietárias (Iberdrola, Endesa e {Naturgy}), e que supõe pedir 7,4 anos de prorrogação para o primeiro reator e 8,3 anos para o segundo, o que levaria seu funcionamento até Novembro do 2027 e Outubro do 2028, respetivamente.

Será agora o Conselho de Segurança Nuclear ({CSN}) quem tenha que decidir se dá a aprovação ou não à continuidade da instalação extremenha. E no caso de que seu relatório/informe seja positivo, baixo/sob/debaixo de que condições pode seguir/continuar operacional. Neste sentido, o pacto ao que chegaram as três elétricas contemplava uma fasquia máximo de investimentos de 605 milhões de euros. Se as exigências impostas pelo {CSN} superam essa cifra, terão que voltar a sentar-se para abordar o futuro da central.

Precisamente, o Conselho de Ministros poderia dar amanhã sexta-feira luz verde à renovação de quatro dos cinco membros do {CSN}. Entre aqueles que ocuparão este posto encontram-se a deputada socialista extremenha Pilar Lucio e Paco Castejón, porta-voz de Ambientalistas em Ação. O relatório/informe do {CSN} será de obrigado cumprimento para o Governo só/sozinho de ser negativo. Caso contrário, o Executivo terá a última palavra, que deverá pronunciar antes do 8 de Junho de 2020, quando caduca a atual licença.

No mesmo dia que se apresentava o pedido de prorrogação, o comissão de trabalhadores da central organizou pela última vez, pelo menos por enquanto, uma concentração às portas da planta para pedir dez anos mais de funcionamento. Uma iniciativa que tem vindo desenvolvendo todas as terças-feiras e quinta-feira das últimas semanas. Uma vez que passem as eleições eleitorais que se celebrarão tanto/golo a nível nacional como autonómico e municipal, o comité decidirá as ações de protesto que realiza.

O que sim se se mantém para hoje é a convocatória duma concentração em defesa da continuidade da central que terá lugar em Navalmoral de la Mata, desde o {IES} {Augustóbriga} até à praça/vaga de Espanha, organizada pela Plataforma Cidadã Vida.