+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Celso} {Morga} confia em que Guadalupe passe a depender de Plasencia

O 4 de Novembro irá a Roma e propõe criar uma prelatura territorial

 

O arcebispo {Celso} {Morga}. -

EFE
23/10/2019

O arcebispo de Mérida-Badajoz, {Celso} {Morga}, confia em que a {puebla} de Guadalupe (Cáceres) e o santuário passem de depender da Arxidiocese de Toledo à Diocese de Plasencia, embora assume que não é simples mover uma coisa implantada desde há séculos. Assim pronunciou-se ontem a perguntas dos meios de comunicação na apresentação da 50 edição da Romaria Nacional Cigana ao Santuário da Virgem dos Remédios de Fregenal de la Sierra.

{Morga} anunciou que o próximo 4 de Novembro viajará a Roma e falará com o prefeito da Congregação para os Bispos, o cardeal Marc Ouellet, que é o competente nesta matéria. O arcebispo afirmou que têm que ser muito respeitosos com a história e com o Arcebispado de Toledo porque eles têm suas razões muito fundadas.

Recordou que o Concílio Vaticano II quis que as circunscrições eclesiásticas {coincidieran} com a civil, algo que não se levou a cabo nalgumas zonas, sobretudo nos países de muita tradição católica. Assim, pôs de exemplo que a Diocese de Plasencia tem território na província de Badajoz. «A ideia que tenho não é que passe tudo esse território por volta de do santuário, se não que seja o santuário e a {puebla} as que passem a Plasencia, porque se tivesse que mover toda a circunscrição eclesiástica seria um confusão», acrescentou.

O arcebispo proporá em Roma criar, a imagem de {Loreto} em Itália, uma prelatura territorial com o santuário e o povo/vila, uma jurisdição eclesiástica própria que não é uma diocese extremenha embora fizesse parte da província eclesiástica da Extremadura. O problema é que em Espanha não há nenhuma tradição de prelaturas territoriais, como em Itália e outras partes. Também pensa numa jurisdição partilhada, algo que não se produziu em nenhuma parte e teria um estatuto complicado, pelo que para ele o melhor seria a opção anterior.

A perguntas dos jornalistas sobre/em relação a que em Guadalupe não está tão claro o de mudar de diocese, respondeu que não tem pulsado a opinião local mas compreende que se sintam/sentam de Toledo porque «é a {Primada}, tem seu renome e têm pertencido a ele toda a vida.