+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Un grupo de pessoas cegas põe em cena ‘{Yerma}’ de García Lorca

La representação se enquadra dentro das atividades da oitava feira do livro

 

SOLEDAD GÓMEZ prov-caceres@extremadura.elperiodico.com TRUJILLO
28/03/2019

O grupo de teatro {Tiflonuba}, integrado por pessoas cegas ou com deficiência visual da ONZE de Huelva, representará a obra {Yerma}, de Federico García Lorca. Será amanhã a partir das 20.30 horas no teatro Gabriel e Galã de Trujillo, enquadrando's dita atuação dentro das funções da Bienal de Teatro da ONZE. Coincide com a feira do livro, que começou ontem e que se prolongará até ao domingo.

La bienal é um projeto teatral, no qual participam dez grupos de teatro nacionais, que se propôs percorrer todas as comunidades autónomas. Segundo a diretora da ONZE em Cáceres, {Leticia} Ventura, todas os agrupamentos que participam são duma grande qualidade «já que todos são submetidos a um processo de seleção». É que desde ONZE, sua fundação e os diferentes programas, através do teatro se consegue uma integração destas pessoas no âmbito do lazer «por que não só/sozinho a integração supõe ter emprego, educação e sair na rua», assegura.

Por outro lado, o presidente do Conselho Territorial da ONZE na Extremadura, {Venancio} {Ortiz}, destacou os benefícios do teatro para estes atores «já que lhes ajuda fomentar a mobilidade, a aprender a gesticular, já que aqueles que têm cegueira de nascimento não sabem fazê-lo dado que os gestos se fazem por imitação». Além disso, conta {Ortiz}, estes grupos têm uma grande implicação no projeto «já que antes das representações vão a reconhecer o cenário no qual vão a mover durante a obra».

Na comunidade extremenha vão a ser feito dezasseis representações, das quais quinze são em teatros e uma ao ar livre. La entrada para usufruir da obra é gratuita, mediante convite que pode recolher-se no Ayuntamiento de Trujillo até completar a lotação. Finalmente, a vereador de Cultura, Consolo {Soriano}, salientou a qualidade da representação e a boa predisposição da ONZE a ir a Trujillo.

APRESENTAÇÕES/ Em relação à feira do livro, que enfrenta o seu segundo dia, para hoje está programado que os escritores Francisco Sánchez e {Irene} Sánchez vão ao {IES} Francisco de Orellana para manter um encontro com os alunos, para além de oficinas de animação à leitura no {CEIP} As {Américas}. Já durante a tarde, na tenda central localizada na praça/vaga Maior, serão as apresentações dos livros O voo da memória, de Ángel Campos, da Editora Regional da Extremadura; Maria {Zambrano}, poemas, de Javier Sánchez Menéndez; Ponta {Umbrío}, de Ana Rossetti; La conquista dos pólos de Jesús Marchámalo; La irmandade dos {celtas}, de Carlos Núñez, a obra Madeira de seiva azul, de Juan Luis Gil Soto. Também, uma quinzena de editoriais e livrarias enchem as tendas instalados junto à tenda, onde muitos autores assinarão suas obras.