+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Os presidentes da câmara municipal socialistas assinam perante notário contra a mina de urânio

O acordo/compromisso implica a Xerez, Azeitona, Villanueva del Fresno, Figueiras e {Zahínos}. Lamentam que tenha partidos que queiram «continuar a jogar à crispação», afirmam

 

REDACCIÓN prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com JEREZ DE LOS CABALLEROS
28/03/2019

Presidentes da câmara municipal socialistas das regiões de Serra Sudoeste e Olivença assinaram ontem perante notário seu acordo/compromisso de não outorgar a licença de atividade da mina de urânio de Cabra Alta promovida pela empresa {QBis} {Resources}. Este acordo/compromisso foi rubricado numa cartório de Jerez de los Caballeros pela presidenta da Câmara Municipal desta localidade, {Virginia} {Borrallo}; a de Oliva de la Frontera, Luisa Osorio; o presidente da Câmara Municipal de Villanueva del Fresno, Ramón Díaz Farias, e o de Higuera de Vargas, José Torvisco, bem como o candidato socialista à presidência da câmara municipal de {Zahínos} nas próximas eleições autárquicas, Eduardo Torres.

Díaz Farias referiu-se a «a tristeza» de que tenha partidos políticos que «queiram continuar a jogar à crispação e a {enmarañar} a situação» porque «hoje teriam que ter estado aqui para dizer não junto aos socialistas», segundo informou o PSOE provincial de Badajoz. Além disso, manifestou que este acordo/compromisso representa «uma mensagem de tranquilidade» para a cidadania, «com a certeza de que a última palavra a têm os presidentes da câmara municipal e câmaras municipais», tal como manifestou o presidente da Junta, Guillermo Fernández Vara», recordou.

Por seu lado, {Virginia} {Borrallo} enfatizou que este acordo/compromisso é «agora e após as eleições» autonómicas e municipais do próximo 26 de Maio, para «deixar claro que enquanto governe o PSOE essa mina de urânio não vai-se a abrir». «Como presidentes da câmara municipal e presidentes da câmara municipal responsáveis não queremos essa mina de urânio a céu aberto em nossas regiões», sublinhou e aludiu às «possíveis consequências para a saúde, pelo impacto ambiental e pelos possíveis danos à economia, baseada na sua maioria na agricultura e na ganadaria». Por último, os presidentes da câmara municipal coincidiram em lamentar a atitude dos representantes do PP baseada em «a manipulação, a crispação e a incoerência», ignorando a convite do PSOE para deixar constância da rejeição à mina de urânio de Cabra Alta com esta firma/assinatura/assina perante notário.