+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Meio milhar de vizinhos/moradores porão em cena ‘O presidente da Câmara Municipal de {Zalamea}’

Olga Estecha pega a testemunha do anterior diretor, Miguel Nieto, falecido neste ano. Se mantêm os atores principais, mas a iluminação e cenários mudam

 

Adrián lastra com a distribuição da obra, em sua apresentação. - EUROPA PRESS

VENTURA POZO prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com ZALAMEA DE LA SERENA
22/08/2019

Se sobe o cortina. Desde hoje até o 25 de Agosto os vizinhos/moradores de Zalamea de la Serena interpretam O Presidente da Câmara Municipal de {Zalamea}, de Calderón de la Barca, em seu 26 edição. O meio milhar de vizinhos/moradores que participam na representação fazem possível esta grande festa, que mantém a ilusão/motivação e o entusiasmo depois de/após 26 anos. Para os vizinhos/moradores-atores vale a pena o sacrifício para manter vivos os factos/feitos de 1581.

Destacar a quantidade/quantia e variedade de atividades que se celebram em torno da obra teatral, desde as 10.30 horas com rotas turísticas guiadas e continuando após a obra com atuações no Restaurante típico de {Crespo}. A rua principal, Feria, é um formigueiro de pessoas observando aos Terços de {Flandes}, uma era com trabalhos de {trilla}, lavadeiras, {bordadoras}, ou um mercado medieval.

Esta XXVI edição conta com um padrinho de luxo, o ator Adrián Lastra, que o passado dia 9 acompanhou aos vereadores e aos atores de {Zalamea} na apresentação da obra em Mérida. Também se apresentou na Diputación de Badajoz e no grande Teatro de Cáceres, com o presidente da Câmara Municipal e Olga Estecha, diretora da obra.

Miguel Nieto dirigiu a obra durante 25 anos. O diretor faleceu este e a tem pegado seu testemunha Olga Estecha, que contará com dois ajudantes de direção, Juan Carlos Atirado E {Amelia} David.

A nova diretora comentava que se mantêm os atores principais, mas tem modificado a iluminação e os cenários para dar mais visibilidade ao {Dístylo} Sepulcral Romano. Do mesmo modo manifestou a grande acolhimento que tem tido por parte dos atores, e valorizou que temos de aproveitar o legado cultural e avançar, pois a obra é Bem de Interesse/juro Turístico Nacional.

{Zalamea} conta com uma pedreira/formação teatral importante, em todas as famílias há alguém que atua, e há muitos meninos que começam a curta idade, garantindo a continuidade da obra. Muitos dos atores são emigrantes que voltam para participar.