+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Vicente Antúnez se veste de ouro em {Minsk} com Espanha

O atletismo extremenho consegue o triunfo nos 400 metros e se pendura o bronze em 4x200

 

Antúnez, luzindo seus dois medalhas, ontem em {Bielorrusia}. - CEDIDA

JOSÉ LUIS VELA deportes@extremadura.elperiodico.com BADAJOZ
27/02/2019

O atletismo de Badajoz Vicente Antúnez, do Clube Atletismo Badajoz e com a t-shirt da seleção espanhola, conseguiu na manhã de ontem a medalha de ouro no {meeting} internacional {sub}-20 em pista coberta que tem disputado em {Minsk} ({Bielorrusia}). Se impôs na final de 400 metros lisos com um tempo de 48,23 após vencer também nas eliminatórias da tarde de segunda-feira. Espanha se mediu aos anfitriões e a {Azerbayán}, Estónia, Israel, Lituania, Letónia, Turquia e Ucrânia.

«Foi uma corrida/curso interessante desde o ponto de vista tático e desde o emotivo é um grande presente e um reconhecimento porque se está a fazer um muito bom trabalho. A tenho usufruído muito levando a t-shirt da seleção espanhola», declarou o jovem campeonato desde {Minsk}.

Antúnez quis agradecer a seu treinador, Luis Carretero, «tudo o trabalho que leva fazendo comigo tanto tempo, ao grupo de treino que sempre está detrás animando e é uma parte importante e a minha família que tanto/golo me tem apoiado durante muito tempo».

A final foi muito emocionante e teve que remontar para conseguir o ouro «porque o {letón} saiu muito rápido no primeiro 200. Me {coloqué} na rua 1 em segunda posição, na contrareta nos últimos 150 metros já me {pegué} mais a suas costas e {preparé} o ultrapassagem na última curva. Nos últimos metros fiz o {sprint} para passar-lhe. Uma corrida/curso difícil taticamente». O dia antes, se classificou «numa meia-final mais lenta e tranquila, sem tanta pressão porque ser eliminatória. Fomos com uma série acessível e nos pudemos permitir o luxo duma corrida/curso mais pausada». Os 48.23 «é muito boa marca; espero baixá-la este fim-de-semana».

SEM SER FAVORITOS / E após o ouro individual, o bronze em 4x200, «uma prova muito divertida e entretida na qual meus companheiros de seleção estiveram genial. Não {íbamos} com o cartaz de favoritos mas cada um demos o máximo». O selecionador lhe tem felicitado «e me disse que tenho corrido muito inteligentemente. Há um companheirismo bruto e a experiência tem realmente sido incrível. É algo muito inovador e muito grande que ainda não somos conscientes de tudo o que estamos avançando tanto/golo eu como em Badajoz. Foi muito bonito e me cheia muito».

Antúnez destacou seus momentos especiais. «A vitória foi muito bonita mas em geral tudo isto é brutal pelo grande companheirismo que há na seleção, companheiros e amigos com os que {compites} para além da experiência genial de relacionar-te, aprender e somar experiências. Um 10 em geral para esta vivência, que é algo nova e bruta. Na cerimónia de medalhas falei com pessoas de {Bielorrusia}, Estónia, Ucrânia...Te {das} conta tudo o que move o atletismo. Também fazer o substituição com {Arnau} foi emocionante e lhe {felicito} porque tem corrido com incómodos e foi impressionante».

Antúnez chega hoje a Badajoz sobre/em relação a as 19.00 horas. Sai às seis da manhã pensando no Campeonato de Espanha do próximo fim-de-semana.