+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Uma mágica tarde de Outubro

O Zaragoza, que regressa no sábado ao Francisco de la Hera, foi o convidado da primeira vitória do {CF} Extremadura em Primeira Divisão faz 23 anos, curiosamente com Víctor Fernández de treinador

 

Protagonista 8 Víctor Fernández, treinador do Real Zaragoza. - {EP} E {LALIGA}

O duelo 8 O {zaragocista} {Poyet} e {Ito} naquele jogo/partido de 1996. -

RODRIGO MORÁN
08/05/2019

Dizem que 20 anos não é nada. E 23, {supongamos}, que também não. O certo é que o Zaragoza regressa este próximo sábado ao Francisco de la Hera e na mente de tudo bom adepto azul-vermelho é inapagável a data de 19 de Outubro de 1996. Aquela mágica tarde de outono, após sete intentonas frustrados, o {CF} Extremadura conseguia a primeira vitória de Almendralejo em Primeira Divisão perante o Real Zaragoza. Os dois golos do {montenegrino} Igor Gluscevic, que não faz muito esteve de visita na cidade e cujo representado é o guarda-redes suplente do Mérida, superaram o golo de Gustavo López que chegou nas fim do encontro.

Aquele plantel/elenco do Extremadura segue/continua vivo na memória. Sobrevive o eterno de Pedro José, ajudante agora de Manuel no banco azul-vermelho. Aí estavam jogadores como {Juanito}, agora na direção desportiva de As Palmas; {Ito}, com vários projetos de futebol; Costumar, que segue/continua ao Extremadura por redes a partir da sua casa em Aragão; {Quique} {Estebaranz}, agora agente de jogadores; García Pimienta, atual treinador do FC Barcelona B; ou Antonio, agora embaixador honorífico do Albacete. Por pôr alguns exemplos.

No Zaragoza andavam históricos como {Belsué}, {Aguado}, Soalheiro, {Kily} González, {Morientes}, Aragão, o extremenho Higuera ou a lenda e herói dos {maños} na {Recopa} de Paris, Gustavo Poyet.

Muitos nomes. Muitos conhecidos. Mas de entre todos, um repetido: Víctor Fernández. O treinador {zaragozano}, que agora tem 58 anos, era o treinador do Zaragoza faz 23 anos naquele jogo/partido e o será no sábado perante o Extremadura UD. Mais de duas décadas que voltam a um ponto de partida, apesar dos {gambeteos} do futebol.

O lembrança

Aquela vitória do {CF} Extremadura sobre/em relação a o Zaragoza é um dos partidos mais recordados em Almendralejo. Supôs derrubar uma barreira que se tinha instalado no medo e a incapacidade. Derrubar um complexo de poder/conseguir competir na melhor liga do mundo.

Aquela tarde, a senda dos elefantes (como chamavam ao troço de estrada que percorriam os adeptos junto ao estádio Francisco de la Hera quando perdiam) tornou-se numa autêntica festa que deu passo uma equipa que quase esteve de sobreviver entre gigantes.

Durante estes dias, os mais veteranos recordam este jogo/partido com nostalgia e se adoçam ao saber que no sábado espera uma cita/marcação/encontro com uma expectativa parecida (ou mais alta se cabe) à daquela tarde de Outubro.

Naquele {CF} Extremadura já não estava Manuel Mosquera, que abandonou a equipa rumo ao {Compostela} após o promoção. O galego, no entanto, se jogaria depois outro Extremadura-Zaragoza em Primeira dois anos mais tarde, embora este jogo/partido, disputado em Outubro de 1998, se o levou o Zaragoza por 0-2 com tantos de {Kily} González e {Milosevic}.

Os tempos mudaram muito. Também os projetos e as planteis/quadros. Mas Extremadura e {Zaragozan} unirão de novo no sábado seus escudos e fá-lo-ão numa briga trepidante pela salvação/manutenção. Um jogo/partido com aroma a superior categoria/escalão.