+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Um grande Arroyo liquida ao líder

O {Torrejón} cede perante o empurre das extremenhas, que assinam seu melhor encontro (3-0)

 

Jogadoras, técnicos e diretivos, celebrando o êxito final. - {NINA} {BAÑEGIL}

E. P. E. deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
27/10/2019

O Extremadura Arroyo, num pletórico e espetacular jogo/partido de todas suas jogadoras, liquidou ao até ontem intratável líder do Grupo ‘A’ de Superliga Feminina 2, o {Repsido} {Torrejón}, com um contundente 3-0 (25-17, 25-21 e 25-22), resultado que põe em valor o trabalho de Adolfo Gómez com uma equipa {plagado} de jogadoras jovens e de pedreira/formação.

A equipa extremenha, muito bem dirigido por {Beu} {Meléndez}-{Pál}, não concedeu apenas alguma oportunidade ao plantel/elenco rival de sonhar com o triunfo final, e excetuando um 14-15 e um 19-20 no terceiro set, sempre levou toda a iniciativa no marcador eletrónico.

Um jogo/partido mais, a brasileira {Luana} Silva se erigiu na jogadora mais valiosa na faceta {anotadora} (17 pontos), bem apoiada por uma incomensurável {Yohana} Rodríguez (14) e {Isabela} {Quiuqui} (10).

Por seu lado, no quadro madrileno foi a oposta {Florencia} {Tortarolo} seu máximo expoente ofensivo (11), à frente de {Carolina} {Martínez} (7) e de {Denia} Bravo (6).

O jogo/partido começou com um conjunto/clube cacerenho muito concentrado e {acertado} em todas as facetas de jogo, o que propiciou que em apenas uns minutos, sua vantagem no eletrónico se disparasse até os seis pontos (11-5).

O {Torrejón} mostrava-se incapaz de parar o ataque adversário, e os ataques desde as asas de {Tortarolo} e {Martínez} quase sempre eram defendidos em segunda linha por uma eficaz Julia Cabeza.

No segundo set, a brecha no marcador se alargou até os nove pontos (13-4), mas uma reação da formação visitante liderada por seu {colocadora}, Branca Izquierdo, possibilitou que se {colocara} a um só/sozinho ponto de distância (19-18), momento no qual emergiu a figura enorme da capitã cacerenha, Rodríguez, para liquidar/saldar o parcial (25-21).

Na terceira e à sobremesa definitiva manga, o Extremadura Arroyo, muito seguro na receção, faceta na qual brilhou {Bea} Gómez, voltou a deixar atrás à esquadra {capitalina} (9-3), mas de novo Bravo e {Tortarolo} propiciaram que esta {renaciera} e chegasse mesmo a tomar a iniciativa no eletrónico (14-15 e 19-20), mas o jogo {coral} em defesa em primeira e segunda linha do Extremadura Arroyo {coadyuvó} a que este assinasse o definitivo 3-0 final.