+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Ordóñez} espera que o Cacereño cresça com ele já de presidente

O empresário local substitui oficialmente a Antonio Martínez Buzo à frente da entidade verde

 

O novo vice-presidente, Juan Miguel Olmeda; o notário; o novo presidente, Carlos Ordóñez e o também conselheiro Luis Puebla, ontem na cartório. - JAIME J. REDEMOINHO/ PACO MANGUT

Antonio Martínez Doblas, ontem em Cáceres. - JAIME J. REDEMOINHO/ PACO MANGUT

JOSÉ MARÍA ORTIZ deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
09/05/2019

El empresário Carlos Ordóñez já é presidente do conselho de administração do Cacereño. A junta geral de acionistas da entidade aprovou ontem sem aparentes sobressaltos o substituição na cabeça visível da sociedade, na qual figurava Antonio Martínez Buzo. El acordo, expressado primeiro nas escritórios do estádio Príncipe Felipe, foi ratificado posteriormente perante notário na cidade. Ao último ato assistiram o próprio Ordóñez e Antonio Martínez Doblas, filho de Buzo, que ostentava sua representação legal. Com isso termina já uma etapa de 11 anos da família Martínez Buzo-Doblas no decano do futebol extremenho, que faz justamente 10 anos conseguiu o promoção a Segunda B.

El conselho de administração compõem-no, por enquanto, três pessoas: o próprio Ordóñez na sua condição de presidente; o diretor-geral do clube, Luis Puebla, que será vogal; e o empresário de hotelaria Juan Miguel Olmeda, que exercerá de vice-presidente. Também se pode constituir nos próximos meses uma junta diretiva, embora não se quiseram dar mais detalhes.

El novo dirigente verde, que embora não figurasse na verdade esteve a trabalhar para o clube durante os últimos seis meses, trata agora de culminar os trabalhos burocráticas da mudança de propriedade, embora tanto/golo ele como seus representantes legais, gestores do gabinete de advogados Alonso Martínez, insistiram em que tudo vai consoante o previsto com a sociedade {Riba} {Sport} Gestão SL, que tem absorvido {IQ} Finanças Europa do empresário Álvaro López, que tem ainda que fechar um franja com Ordóñez.

El chileno-mexicanismo tinha acordado a compra a Doblas, embora não cumpriu tudo o pactuado e o empresário de Zafra tinha voltado a ser, a efeitos práticos (ontem representava a o seu pai, presidente oficial), o máximo responsável do Cacereño.

PROJETO E ILUSÃO/MOTIVAÇÃO / «Não porque não {subamos} a Segunda B esta época me vou a retirar do Cacereño». Num encontro com os jornalistas na própria cartório, Ordóñez mostrou sua ilusão/motivação no projeto e que se possa alcançar tão cedo quanto possível o promoção a Segunda Divisão B, ao passo que recordou que o clube está enfrentando pagamentos anteriores pendentes e diminuindo's dívidas dos organismos públicos numa cifra aproximada de 500.000 euros.

El novo dirigente do {CPC}, que passou seu {niñez} em Canto de {Ballesteros}, que reside em Cáceres e que tem uma frota de camiões e empresas de outros perfis, é possuidor dos direitos do 98,78 por cento das ações da sociedade após um acordo de compra e venda já realizado, segundo insistiu em assegurar ele mesmo e seu homem de máxima confiança, o advogado Luis Alberto Alonso.

Do mesmo modo, Ordóñez se tem encarregado pessoalmente de ‘reabilitar’ o relva do Príncipe Felipe, que não apresenta tão bom aspeto desde pelo menos os anos 90. Além disso, e isto é se calhar o que mais se tem valorizado, foi ele quem se tem encarregado de pagar aos futebolistas e técnicos, embora ainda há quantidades/quantias que se devem.

Entretanto, Antonio Martínez Doblas não quis pousar para a histórica foto com Ordóñez e seu plantel/elenco perante os jornalistas e também não pronunciar-se sobre/em relação a a operação recém culminada, apontando o empresário de Zafra que o protagonismo é do novo reitor do clube. «É boas pessoas, empresário de Cáceres e espero que lhe vá bem...», disse informalmente e querendo permanecer no anonimato.

El novo presidente do {CPC} expressou seu {convencimieno} de que a nova etapa vai-se a caraterizar pela transparência e o trabalho para fazer crescer ao clube, embora matizou/precisou que há alguns detalhes que não se podem concretizar nestes momentos. Sim mostrou-se de acordo com que os seguidores possam conhecer ao detalhe todos os movimentos que se farão na entidade.