+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

El «não há desculpas» de Manuel Mosquera

El treinador do Extremadura destaca que seus jogadores e ele estão à margem de crise institucional do clube: «Não valem nem queixas nem vitimismos»

 

Consciencializado 8 Manuel Mosquera, na sua comparência. - R. M.

RODRIGO MORÁN
15/02/2020

Se há alguém que está mantendo o tipo e a compostura diante da crise institucional aberta no Extremadura esse é, sem dúvida alguma, seu treinador. Manuel Mosquera conhece de cor e salteado como é Almendralejo, que sente suas pessoas e como são os atores principais desta filme. Também tem muito claro seu papel e o de seus jogadores: «sabemos que em qualquer conselho de administração pode ter diferenças. Nós vamos a esperar a que arranjem essas diferenças e nos pomos no meio. Os jogadores e o corpo treinador estamos à margem. Não valem nem desculpas, nem queixas nem vitimismos. Nos {centramos} no terreno de jogo e é um exemplo de responsabilidade até nossos adeptos sair a ganhar todos os partidos. Claro que não é fácil, mas que nossos adeptos não duvidem que estes jogadores vão a matar por esta t-shirt», assegurou o galego.

Manuel sabe manejar bem estas situações, apesar de considerar-se ainda um treinador principiante. Entende bem aos futebolistas e tem claro que esta situação só/sozinho poder/conseguir unir-los mais. Não obstante, não pode obviar que no último encontro perante o {Tenerife} se cometeram erros, embora advoga por concentrar-se na próxima batalha.

El treinador segue/continua confiando em seus jogadores e, muito especialmente, na mentalidade «rochosa» que lhes tem caraterizado durante tanto tempo para conseguir os objetivos. «Não há nada que possa distraer-nos do nosso objetivo. Continuamos estando numa posição boa e a poucos pontos de sair do descida/desmpromoção».

Também lhe perguntaram pela nova incorporação, o chinês {Gao}, e sobre/em relação a se era um problema para o pessoal ter a estes jogadores. Manuel, sempre cavalheiroso, respondeu: «entendo vossas perguntas, mas tal como a equipa tem suas necessidades, o clube também as tem e as encontrou no mercado. Tem aparecido {Gao} e o vamos a tratar como um mais».

Kike Márquez, KO

El Extremadura está pendente da evolução de Kike Márquez, embora as notícias nas últimas horas não são nada promissoras. El médio andaluz voltou a ressentir-se de suas problemas no {isquio} e é séria dúvida para jogar em {Ponferrada}. Manuel medita forçarle ou não, embora é muito improvável sua participação.

Também não se têm treinado com normalidade {Zarfino} e {Nono}. El primeiro após sofrer um golpe num treino. El segundo, por outros incómodos musculados. Ambos, por outro lado, sim parece que poderão jogar este domingo em terras leonesas.

A {Ponferradina} somente tem a baixa de {Maxi} Villa para o jogo/partido no {Toralín}. Seu treinador, {Jon} Pérez Bolo, assinalou que desconhece as circunstâncias dos problemas institucionais do Extremadura, «mas o que sim se sei é que estamos perante um bom plantel/elenco. Se não temos a motivação que tivemos no último encontro perante o Huesca em casa, vai ser difícil tirá-lo adiante», adverte o treinador basco.

Quanto ao possível onze que possa apresentar amanhã, Pérez Bolo avançou que «não seria uma loucura que pudessem jogar os mesmos desde/a partir de o início», já que mostrou-se «muito contente/satisfeito por como têm ido as coisas nestes dois últimos partidos e também com os que estão fora e esperam sua oportunidade».