+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Mais sofrimento do esperado

O Barça ganha a um {correoso} {Slavia} de Praga graças a um golo ao início e outro em própria porta

 

De {Jong} pugna com um jogador do {Slavia}. - EFE

EFE deportes@extremadura.elperiodico.com PRAGA
24/10/2019

Com pouco/bocado futebol e muito sofrimento, o Barça se levou a vitória em Praga perante o {Slavia}, num jogo/partido que começou com um tanto/golo {tempranero} de Leo Messi, mas que se complicou com o passo dos minutos.

O triunfo lhe dá a liderança do grupo e praticamente aproxima aos azul-vermelho à seguinte ronda, embora seu futebol deixa muitas dúvidas, tanto/golo na criação como na zona defensiva. De novo Marc André {ter} Stegen foi determinante com suas atuações no primeiro tempo.

Surpreenderam os azul-vermelho e tiraram rédito na primeira ação que tiveram. Um roubo de Messi, uma combinação com Arthur Melo, a devolução de este sobre/em relação a Leo e um remate de primeiras no minuto 3 que pôs pela frente/por diante ao Barça (0-1).

Mas o Barça permitiu crescer ao rival. Seu meio campo desapareceu, seus dianteiros não tinham presença e o jogo/partido tornou-se num ir e voltar, no cenário idealizador para o rochoso plantel/elenco do centro da Europa, o conjunto/clube que mais quilómetros acumulava nas pernas de seus futebolistas después dos dois primeiros jogo/partido.

{Boril}, no minuto 20, pôs pela primeira vez a prova a {Ter} Stegen, que como outra vezes fora de casa, voltou a ser determinante e no ataque o Barça só/sozinho oferecia as projeções pela direita de {Semedo}. Antes da meia hora, os azul-vermelho apontaram com dois remates ({Lenglet} e Suárez) e até ao descanso/intervalo, as melhores opções foram para a equipa de {Jindrich} {Trpisovsky}.

{Ter} Stegen se vestiu de salvador com dois intervenções praticamente consecutivas, a primeira após um remate próximo de {Masopust}, a segunda depois de/após um disparo de {Olayinka}. {Masopust} teve o empate no último suspiro do primeiro tempo.

EMPATE MOMENTÂNEO / A inércia do jogo/partido convidava ao empate e o {Slavia} tardou cinco minutos do segundo tempo para consegui-lo após uma ação na qual o {carrilero} {Boril} teve mais decisão que a casal/par de centrais barcelonistas (1-1, {min}. 50).

Mesmo {Stanciu}, no 54, pôde adiantar a seu plantel/elenco. Essa ação despertou ao Barça que teve a fortuna de marcar o segundo praticamente na seguinte ação que teve, uma jogada com algo de fortuna na qual Messi serviu uma falta e a bola o desviou Suárez e depois {Olayinka} (1-2. {min}. 57).

A renda do jogo/partido a teve Messi que falhou certamente um dos golos mais fáceis de sua corrida/curso no 75 e nos minutos finais o jogo/partido enlouqueceu. Esteve muito mais perto o empate o {Sparta} que o terceiro do Barça nalguma contra. Desesperado {Valverde} no grupo comprovou como seu plantel/elenco lhe dava vidas extras a um rival valente, que certamente mereceu mais.

{SLAVIA} PRAGA 1

BARCELONA 2

3Goles: 0-1, {min}. 3: Messi. 1-1, {min}. 50: {Boril}. 1-2, {min}. 57: {Olayinka}, própria porta.

3Árbitro: {Bobby} {Madden} ({SCO}). Admoestou a a Jordi Alba ({min}. 35), {Masopust} ({min}. 56), {Boril} ({min}. 64), {Olayinka} ({min}. 71), {Sevcik} ({min}. 76) e a {Dembélé} ({min}. 90+4).

3Estadio: {Eden} Areia.

3Espectadores: 20.000.

3Slavia Praga: {Kolar}; {Coufal}, {Kudela}, {Hovorka}, {Boril}; {Soucek}, {Sevcik}; {Masopust} (vão {Buren}, {min}. 76) {Stanciu} ({Husbauer}, {min}. 76), {Zeleny} ({Tecl}, {min}. 46); e {Olayinka}.

3Barcelona: {Ter} Stegen; {Semedo}, Piqué, {Lenglet}, Alba; Arthur ({Rakitic}, {min}. 84), Busquets ({Arturo} Vidal, {min}. 78), de {Jong}; Messi, Suárez e {Griezmann} ({Dembélé}, {min}. 69).