+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Don Benito evita ser o favorito

 

17/03/2019

Juan García, treinador do Don Benito, coincide com Julio Cobos em assinalar que esta tarde se disputarão algo mais que três pontos por tudo o que está rodeando ao encontro e deseja que este derby se repita num futuro com ambos em Segunda B. «É importante para a região que este tipo de partidos vá pegando tradição na Segunda B e oxalá que o ano que vem se volte a repetir, será bom para os dois clubes».

O treinador vermelho e branco vaticina um grande ambiente nos arredores e dentro do estádio mas acredita que dentro do terreno de jogo terá uma grande batalha. «É um dia de festa, e temos de celebrá-lo assim, mas no fim, quando comece o jogo/partido as duas equipas vamos a tentar que os três pontos se venham a cada casa e esperemos que assim seja e que se veja um jogo/partido competido», sublinha García, para o qual também não foi difícil inculcar nos novos jogadores a importância do derby: «o respiram na rua».

Mas, apesar de toda esta pressão, García recorda que nada estará ganho ou perdido después do jogo/partido e que ainda ficarão muitos pontos em jogo para poder/conseguir conseguir o objetivo da salvação/manutenção. «Ficariam depois 27 pontos em jogo, é um mundo, uma barbaridade de pontos e muitas coisas poderiam passar até ao fim».

O treinador do Don Benito destaca o potencial de seu rival, a qualidade de sua plantel/quadro. «A nível defensivo é uma equipa muito bem trabalhado, que entesoura muitos partidos sem receber/acolher golos em casa». Para ele o mais perigoso do Villanovense é a má rajada que leva, o que lhes faz ter mais urgência por ganhar. «O que mais {temo} é a necessidade de pontuar que têm».

Além disso, retira-se algo de pressão sacudindo's a {vitola} de favorito e se a entrega a seu rival. «Jogou promoções a Segunda, tem tido duelos com equipas da elite mundial e se não me {equivoco} muito seu treinador era Julio Cobos e temos de valorizar que os treinadores extremenhos temos nível para estar aí».

Nem Villanovense nem Don Benito contam com baixa alguma por sanção nem por lesão (exceto os de longa duração). Como recorda o treinador vermelho e branco, «o melhor médico e fisioterapeuta que há é o jogo/partido e ninguém tem incómodos».