+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Candelas}, três de três

Após conseguir apurar-se para o play-off de promoção com o Villanovense, Extremadura e Badajoz, o defesa {blanquinegro} se marca o repto/objetivo de «ascender de novo» num clube onde diz estar a gosto

 

Tire de grupo/ponta 8 {Candelas}, num jogo/partido da pré-época do Badajoz. - A. RODRÍGUEZ

JOSÉ LUIS VELA
22/08/2019

Sólo conhece o triunfo no futebol extremenho de bronze. Primeiro desde seu lado esquerdo ajudou ao Villanovense a chegar ao play-off de promoção a Segunda como terceiro de grupo e depois repetiu a quarta praça/vaga com o Extremadura, com o que ascendeu à categoria/escalão de prata, e com o Badajoz a passada campanha, disputando seu terceiro play-off consecutivo com um clube da região. Em seus 107 partidos em equipas extremenhas tem ganho 50, tem empatado 27 e perdeu 30. Da Soalheiro a Badajoz passando por Albacete, Cartagena, Villanueva, Almendralejo e Ibiza. A seus 24 anos, ter a Alfonso Candelas Fernández no plantel/elenco é uma garantia.

«Nestes três anos que levo no futebol extremenho tenho tido a sorte, casualidade ou como o {quieras} chamar, de conseguir três play-off consecutivos e um promoção e neste quero ir por o quarto e o segunda promoção», declara o lateral esquerdo manchego. «Com meu trabalho e a confiança dos treinadores me {gané} um posto nos equipas, as épocas foram filmadas e no fim não podes jogarlo tudo, como no caso do Extremadura que me perdi alguns partidos bonitos de play-off mas o êxito se se ascende é de todos e espero que a próxima época também seja bonita».

Seu {espinita} é não ter chegado ainda a Segunda Divisão. «No Extremadura esperava ter uma ficha no futebol profissional, mas por umas circunstâncias ou por outras no fim decidem ceder-me, começo no Ibiza e {acabo} no Badajoz no qual estou muito contente/satisfeito. Saiu bem a eleição, {conseguimos} o play-off, a segunda volta foi muito boa e não me pensei voltar por {Mehdi} {Nafti}, a cidade e a hobby/adeptos».

Boas sensações

Ao primeiro jogo/partido perante seu explantel/elenco, o Cartagena, no domingo às 20.30 horas, Candelas explica que «{llegamos} com muito boas sensações. É verdade que a pré-época não começou como esperávamos mas praticamente tudo o grupo é novo e tens que conhecer aos companheiros e ter adaptação. Nos últimos partidos perante {Recre} e Salamanca temos oferecido muito bom futebol, criando ocasiões e por isso {llegamos} muito bem».

O novo Badajoz é mais forte «no fundo de armário. Se tem contratado muito bem com dois jogadores por posto e com o longas que se fazem as épocas, a equipa o notará». Se mantém o bloco defensivo, «e se se pode fazer um pilar desde a defesa, no fim {tendrás} tuas ocasiões e podes levar-te muitos partidos. É uma vantagem que em defesa nos conheçamos mas já estivemos muitas horas juntos em pré-época». E de meio campesinato até em cima, «um mundo novo com muita qualidade, muita colagem/colada e chegada. Há jogadores muito verticais, com muita qualidade no centro do campo, grupo/ponta e em cima».

Os futebolistas reconhecem que «notam bastante» a profissionalização do clube desde a chegada de Joaquín Parra. «Não vai ser uma mudança radical porque há muito trabalho desde o relva até dentro mas tudo o que está dando Joaquín é de agradecer e aos poucos irá conseguindo o que ele quer».

Da nova época, explica que «{vengo} com muita ilusão/motivação porque sabia que o projeto ia ser muito bom. Será um ano apaixonado, com humildade porque será complicado. Não acreditemos que vamos a ganhar todos por goleada porque os rivais jogam, terão muito boas planteis/quadros mas com qualidade, humildade e trabalho {sacaremos} muitos partidos adiante».