+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Cáceres, a pela primeira em casa perante um {Canoe} de agradável lembrança

O clube madrileno é dos que mais anota (88,5 em média), mas também o que mais recebe (96)

 

O responsável de {Novomotor} {Toyota} entrega as chaves de seus carros a {Ferrán} Ventura e Jorge Bilbao. - CÁCERES {BASKET}

JAIME J. TORBELLINO
11/10/2019

Desaparecidos os nervos por conseguir a primeira vitória da época, o Cáceres Património da Humanidade volta a casa para receber/acolher a um rival de doce lembrança, o Real {Canoe}, a quem ganhou a campanha passada na última jornada para assegurar a manutenção na categoria/escalão. Agora o jogo/partido chega muito antes, na terceira jornada da LEB Oro, e num cenário diferente, o Multiusos (21.00 horas). São além disso duas equipas muito mudados relativamente a aqueles que se mediram o 3 de Maio no Peixe Voador.

Conseguir o primeiro triunfador perante seu público é o objetivo deste Cáceres, que se medem uma equipa que, em teoria, será rival direto na luta pela manutenção. Apesar de não ter ganho ainda jogo/partido algum, o {Canoe} é o segundo plantel/elenco que mais pontos anota (88,5 por jogo/partido face aos 69 dos verde-negros). Por isso destaca Roberto Blanco, treinador dos extremenhos, seu potencial ofensivo. Será um dos aspetos a ter em conta.

Tal como o Cáceres, o {Canoe} baseia grande parte de seu jogo no tiro exterior, nos lançamentos de três. Mais mesmo que os extremenhos, já que em dois partidos o tem tentado em 56 ocasiões (38 os cacerenhos) com um aceitável percentagem de medida certa do 45 por cento (37 o Cáceres). Só/sozinho Corunha (61) e Ourense (60) atiram mais que os madrilenos, embora ambos estão muito longe de seu nível de medida certa (26% e 30%, respetivamente). No deve dos madrilenos, e daí seus dois derrotas, está que é a equipa que mais pontos encaixa, a uma média/meia de 96 por jogo/partido.

ELOGIOS / «O {Canoe} está realizando um dos {baloncestos} mais atrativos quanto a sua projeto ofendida», diz. Só/sozinho temos de ver sua percentagem de triplos, a alta anotação em cada jogo/partido...», diz Blanco, convicto de que seu plantel/elenco está preparado para «enfrentar essas dificuldades que nos proporão». A velocidade dos bases são o que marcam o estilo de jogo dos madrilenos.

Não poderá contar o Cáceres com o dinamarquês {Sylvester} {Berg}, jogador do filial mas com dinâmica do primeiro plantel/elenco. E ainda que não tem podido treinar com normalidade todos os dias, recupera a Ricardo Úriz, ausente na vitória em Marín. «Foi uma semana produtiva», conta o preparador, que dia-a-dia vê a seu plantel/elenco mais cómodo. «Temos que consolidar nossas ideias e enfrentar o jogo/partido em casa como o que são todos, finais, sem tensão, mas com a capacidade de concentração que requer a liga».

Conta o treinador do Cáceres que a cada día que passa o pessoal vai-se sentindo mais cómoda, embora ainda é necessário dar mais continuidade ao que se faz dia-a-dia. «A equipa tem claro o que deve fazer», acrescenta relembrando a derrota da primeira jornada perante o Huesca. «Isso já é passado».

Também acredita que {Arkeem} Joseph requer ainda de mais tempo de adaptação. Como toda a equipa. «Os demais levam dois meses de preparação, ele só/sozinho um», diz Blanco sobre/em relação a o norte-americano, a sensação na primeira jornada no Multiusos, embora muito abaixo de esse nível na segunda.