+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Cáceres continua seu ‘{Tourmalet}’ face ao reforçado Palma em casa

«Somos nós os que temos que dar um passo à frente», diz o treinador Roberto Blanco

 

Aitor Zubizarreta mira à canastra durante o jogo/partido perante o {Canoe}. - F. VILLEGAS

JAVIER ORTIZ
25/10/2019

Confía o Cáceres Património da Humanidade que este troço do calendário, no qual abundam os rivais fortes, não se lhe faça tão longo/comprido como o próprio nome da equipa ao que se enfrenta hoje, o B The Brand Travel Mallorca-Palma. Será às 21.00 horas no Multiusos como segunda estação de um possível calvário que começou na sexta-feira passada em Melilla e continuará a semana que vem contra {Breogán} e Ourense. A ninguém lhe poderia estranhar acabar com 0-4 este complicado ciclo, mas os jogadores de Roberto Blanco tentarão evitá-lo como seja.

Indiscutível é que os das ilhas Baleares são candidatos a lutar pelo promoção, como os outros três. O mero facto/feito de ter contratado a três jogadores fundamentais no {Betis} que apenas perdeu partidos a passada época é uma mensagem em si mesmo, embora um deles, {Matt} {Stainbrook}, não tem podido estriar-se por lesão, e para reforçar sua posição acaba de chegar nada menos que um exinternacional como Xavi Rey. Os outros dois são Thomas Bropleh e {Babatunde} {Olumuyiwa}.

O Cáceres tem tentado {lamerse} as feridas depois de/após seu tropeço em Melilla, procurando respostas ao parcial inicial de 15-0 e a que logo, quando conseguiu meter-se no jogo/partido, voltasse a ir-se mentalmente de forma fulminante. «Temos incidido muito em como evitar que nos passe. Devemos tratar de não precipitar-nos por vontade e ansiedade. São erros pontuais e temos trabalhado para não repetir-los. Foi uma boa semana de treinos», resumiu Blanco.

Mostrou-se o treinador ontem muito otimista. «Temos ferramentas para poder/conseguir travar o potencial de Palma. Ganhar uma equipa assim é tudo um repto/objetivo», reiterou, confirmando a impressão geral de que enfrente estará uma das melhores planteis/quadros da competição. Isso sim: não começou excessivamente bem, com dois vitórias e dois derrotas. Esse mesmo balanço lhe sabe melhor ao Cáceres.

«Há fases de jogo nos que parece uma equipa duma categoria/escalão superior, mas que em dois meses não é fácil ensamblar jogadores de tanta qualidade e tanta importância e presença nas suas equipas anteriores», explicou Blanco. Ele também tem uma missão similar com os seus, embora mais bem pelo matiz de que em seu balneário abundam os jovens sem experiência na LEB Oro. Seu oponente no banco é {Félix} Alonso, um treinador que a passada época já conduziu ao Palma à final pelo promoção perante o Bilbao Basket. «Foi sensacional. E esta época acabarão jogando igual de bem», resumiu o de Plasencia.

Estarão todos disponíveis depois de/após que {Nikola} {Rakocevic} e {Sylvester} {Berg} se tenham recuperado dos seus respetivos entorses de tornozelo. O do {montenegrino} se produziu no próprio jogo/partido de Melilla. Depois de/após umas semanas nas que o foco esteve mais no jogo interior, agora se espera uma melhor contribuição dos bases, Ricardo Úriz e Aitor Zubizarreta. Nenhum dos dois coalhou uma boa atuação no último choque.

Como ‘prémio’ relativamente a essa noite está o facto/feito de que se jogará em casa, num Multiusos que aperta muito quando consegue conetar com seus jogadores. «Somos nós os que temos que dar um passo à frente com motivação e com tática. O {empujoncito} da hobby/adeptos o necessitamos desde o aquecimento», anotou Blanco.