+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Cacereño debutará sem Mario Ramón, Dani Muñoz e {Teto}

Dois lesionados e um sancionado no plantel/elenco verde para o choque perante o Aceuchal

 

Carlos Andújar, à esquerda perante o Arroyo, se perfila como titular no próximo domingo perante o Aceuchal. - A. MARTÍN

REDACCIÓN
22/08/2019

Julio Cobos não deverá passar o trago de descartar a três futebolistas para o estreia {liguero} do Cacereño no próximo domingo perante o Aceuchal (12.00 horas, estádio Príncipe Felipe). Terá no máximo a 18 disponíveis já que as ausências de Mario Ramón, Dani Muñoz e {Teto} são quase seguras, sobretudo no caso deste último, que arrasta uma sanção da passada época.

À falta de os resultados concretos das provas às que foram submetidos ontem, o clube está pendente de conhecer o alcance dos dois lesionados. A doença de Mario Ramón tem pinta de ser a menos importante e sobre/em relação a ele se conservam opções de que sim possa estar, mas se faz difícil imaginar que Cobos arrisque quando o resto da defesa está disponível. A Dani Muñoz também lhe tem faltado continuidade na pré-época.

AS POSSIBILIDADES / Com uma plantel/quadro integramente profissional e cheia de versatilidade, o treinador maneja opções para cobrir as três posições das baixas. No caso de Mario Ramón, tudo faz indicar que a casal/par de centrais titular será a formada por Carlos Daniel e {Carlao}, com Rubén Sánchez como terceira possibilidade. Mesmo Alberto Delgado tem atuado nessa posição, embora esta época foi atribuído ao lateral esquerdo junto a Cristian Rentero.

Quanto ao aríete, {Murci} e {Ezequiel} {Lamarca} competem pelo dado que por agora não pode ocupar Dani Muñoz. A vantagem por agora é aparentemente para {Murci}, já que {Ezequiel} sofreu problemas físicos ao pouco/bocado de estriar-se, embora já se assegura que está recuperado.

Sobre/em relação a {Teto}, que não vá a estar presente lhe deixa o caminho livre aos outros dois jogadores ofensivos de grupo/ponta que tem o Cacereño, os veteranos Carlos Andújar e Alex García (conhecido a passada época como {Collantes} e que recupera seu habitual nome desportivo após a marcha do outro Alex García). Prevê-se uma pugna interessante durante a época pelas dois posições com estes três candidatos claros, especialistas no transbordo.