+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Athletic aprofunda na ‘{depre}’ do Atlético

Os bascos não permitem ao conjunto/clube de {Simeone} reagir após a eliminação na ‘Champions’

 

RAMÓN OROSA (EFE) BILBAO
17/03/2019

O Athletic Club aprofundou em São {Mamés} na depressão do Atlético de Madrid, que somou a derrota num jogo/partido que nos últimos anos lhe resultava muito propício, que decidiram {sendos} tantos de {Iñaki} {Williams} e {Kenan} {Kodro}, ao golpe do passado terça-feira em Turim na Liga de Campeões.

Arrancou o jogo/partido com o Athletic mais decidido, embora pouco/bocado, já que ambas as equipas tentavam sobretudo evitar erros que pudessem ser aproveitados.

O conjunto/clube basco tratava de procurar algum resquício entre o rede defensiva do Atlético, que acusava no anímico o golpe de terça-feira passado em Turim. Tal era a deceção que embargava aos ‘"colchoneros"’ que não chegaram nem a rematar à objetivo/meta de {Herrerín} em toda a primeira metade. Sim fê-lo o Athletic sobre/em relação a {Oblak}, ao que {Ibai} pôs a prova no minuto 35 com um grande {volea} inclinado à direita mas já dentro do área. A resposta, {paradón} do eslovaco.

Já tinha avisado com um disparo parecido, nessa ocasião desde a frontal, {Ibai} no minuto 4. Mas seu disparo saiu {lamiendo} o pau direito visitante.

Uma jogada no 24 na qual Raúl García não foi capaz de {enganchar} o disparo que pedia o passe atrás de {Yuri} desde a esquerda e um suave cabeçada de {Unai} Núñez após pontapé de canto no minuto de desconto fecharam um primeiro tempo que explicou bem o 0-0 que refletia o marcador.

POLÉMICA INCLUÍDA / A primeira ocasião visitante chegou numa contra na qual não pôde nem rematar porque Dani García cortou um passe de Diego Costa a {Morata} que parecia avançar o 0-1. O jogo/partido se enredou e o Atlético pediu dois penáltis que nem o árbitro nem o {VAR} concederam.

Moveu {Garitano} o banco e deu entrada a Córdoba por {Muniain} numa decisão que tinha os seus riscos ao deixar a seu plantel/elenco sem o jogador mais criativo. Mas o jovem extremo respondeu à confiança e fabricou o golo que abriu o marcador numa jogada na qual, primeiro, provocou uma perda de Jiménez {porfiando} com ele pelo bola e depois centrou sobre/em relação a {Williams} para que a ‘{pantera}’ bilbaína marcasse a prazer seu oitavo golo do curso.

Não ficou aí a coisa e com o segundo movimento de {Garitano} chegou o segundo tanto/golo, com {Kenan} {Kodro}, que se fabricou a jogada e debutou como marcador no Athletic. Era a sentença.

ATHLETIC 2

ATLÉTICO 0

3Goles: 1-0, m.73: {Williams}. 2-0, m.85: {Kenan} {Kodro}.

3Árbitro: Santiago Jaime Latre (Comité Aragonês). Expulsou ao preparador físico o Atlético, Oscar o ‘Profé’ Ortega, no minuto 73. Mostrou cartão amarelo aos locais Raúl García (m.37), São José (m.67) e {Yeray} (m.81), e ao visitante Rodrigo (m.45).

3Athletic: {Herrerín}; De Quadros/Marcos, Núñez, {Yeray}, {Yuri}; Dani García, São José; {Ibai} ({Lekue}, m.88), Raúl García ({Kenan} {Kodro}, m.84), {Muniain} (Córdoba, m.72); e {Williams}.

3Atlético de Madrid: {Oblak}; {Juanfran} (Correia, m.80), {Giménez}, {Godín}, {Saúl}; Thomas, Rodrigo, {Koke}; {Griezmann}, Diego Costa e {Morata}.