+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O Al-Qázeres centra-se em reforçar boas sensações

O conjunto/clube de Ricardo Vasconcelos visita ao poderoso Valência {Basket} (20.30 horas)

 

{Dragana} {Domuzin}, em ação durante o jogo/partido perante o {Gernika}. - F. VILLEGAS

J. O. / J. J. T. deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
15/02/2020

Saldrán a ganhar, como resulta obrigado ao ser profissionais, mas o jogo/partido desta tarde do Nissan Al-Qázeres Extremadura na pista do Valência {Basket} (20.30 horas) parece focado mais a outro objetivo: reforçar boas sensações face a a ‘final’ do seguinte fim-de-semana face ao Queijos O Pastor Zamora, onde estará em jogo boa parte da manutenção na Liga Feminina Endesa.

Vencer a um dos ‘transatlânticos’ da máxima categoria/escalão --quarto com um balanço de 12-7, por muito que tenha perdido seus últimos encontros perante Promete, Avenida e {Gernika}-- vai a estar muito complicado. Mas não será o mesmo alcançar o acordo/compromisso chave depois de/após ter assinado um bom encontro, como já aconteceu na derrota da jornada anterior face ao {Cadí} A {Seu}.

Volta a competição depois de/após duas semanas de paralisação por ocasião do Pré-olímpico. Se têm empregado em treinar com intensidade e preparar-se para uma reta final cheia de emoções. O Al-Qázeres tira dois vitórias de vantagem ao Zamora na luta pela salvação/manutenção, mas ficará sem apenas margem se no confronto direto perde por mais de três pontos. Além disso, temos de rezar para que o conjunto/clube {castellanoleonés} não dê a surpresa amanhã de manhã perante o {Gernika}, rival similar ao Valência.

VONTADE DE COMPETIR/RIVALIZAR/DISPUTAR / «A equipa está com vontade de competir/rivalizar/disputar, com vontade de ter boas sensações para o que fica de liga. É um jogo/partido muito difícil, mas temos de saber usufruí-lo», indicou Ricardo Vasconcelos na quinta-feira. O treinador português pôde ter pelo menos na viagem até Valência com seu compatriota Laura {Ferreira}, que tem arrastado problemas num tornozelo durante os últimos dias.

Segundo ele, o Valência «é uma equipa com muita experiência, que defende muito bem, com muito contacto, muito físico, e no ataque tem as coisas muito claras. Perderam seus três últimos partidos, mas têm tido um problema de lesões que seguro têm solucionado neste paralisação».

Vê como chave «defender muito bem, porque é uma equipa que se não {estás} muito conetado, vai-se aos 70-80 pontos e aí não {llegas} nunca na vida» e «fechar a pintura às jogadoras grandes, que têm todas muito nível. Qualquer, as ‘3’, as ‘4’ ou as ‘5’ podem {postear} com muita vantagem».

Vasconcelos o deixou claro: «Temos que demonstrar que {aprendemos} dos nossos erros. Já sabemos o que é que se passa quando não saímos como queremos, já sabemos como acabam esses partidos. Temos cometido esse erro demasiadas vezes».