+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O turismo, motor de Cáceres (II)

 

SANTOS BENÍTEZ Cronista oficial de Cáceres
27/02/2019

Sobretudo eu destacaria a recuperação do património histórico-artístico, essencial para conseguir que, vendido turisticamente, renda benefícios à sociedade cacerenha. A função comercial do património está baseada no que Harvey denominava «face comercial» da postmodernidade ou na economia dos símbolos na fase atual do capitalismo que proclamavam Lash e Urry. Como diz o professor Pérez Rubio: « O património convertido em objeto de consumo, pode constituir uma fonte de rendimentos para o desenvolvimento de um território».

Além disso temos de destacar a progressiva construção na cidade duma rede hoteleira, de alojamentos turísticos e de restaurantes larga, variada e moderna, bem como duma oferta gastronómica que tem sabido transformar o melhor dos nossos produtos autóctones, graças além disso à declaração no ano 2015 de Cáceres como Capital Espanhola da Gastronomia.

O turismo começou a representar para Cáceres uma das atividades com maior futuro e projeção e, sobretudo, com uma variedade enorme de saídas profissionais, graças entre outras coisas à Faculdade de Empresariais e Turismo e à Escola de Hotelaria, da que têm saído e estão surgindo grandes profissionais que agora encontram-se na primeira linha do turismo cacerenho.

Sou dos que pensam que a possibilidade de viajar  deveria recolher se nas Constituições dos Países como um direito fundamental das pessoas, pelo que representa de formação pessoal e de integração social. É muito importante o conhecimento doutras civilizações e de outros povos. Cada vez mais  fala se do mundo como uma aldeia global, de construir uma aliança de civilizações e o turismo tem tido que ver muito em isso.

Na atualidade Cáceres chegou a converter-se num destino de interior onde se pode usufruir de um turismo que respeita, acima de tudo, os recursos patrimoniais, naturais e culturais e que aposta em a sustentabilidade. Nosso turismo deve pois conceber-se com um claro respeito aos princípios do desenvolvimento sustentável e só de esta maneira pode garantir-se a continuidade do sector turístico e a satisfação ou fidelização do turista.

Cáceres se tem posicionado como protótipo do Turismo Cultural a nível nacional e internacional, sendo a capital cultural da Extremadura desde o ano 1.992, quando se comemorou o quinto centenário do descobrimento de América.

O rico e variado património histórico-artístico, junto a uma boa oferta cultural, gastronómica, festiva e comercial converteu a Cáceres num destino turístico cada vez mais demandado. Por este motivo, se faz necessário aplicar um adequado aproveitamento dos recursos turísticos, mantendo e melhorando a qualidade da oferta turística. Oxalá o logremos.