+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O peão manda em {Galarza}

A Câmara Municipal tem pintado finalmente os passos de peões ao existir certos riscos. O viandante tem prioridade em parte de Parras e em toda esta praça/vaga até São José

 

Desde o cruzamento da rua Parras com Sánchez Varona, e até ao início de São José, a preferência já é dos viandantes em todo o trajeto. - FRANCIS VILLEGAS

LOLA LUCEÑO
26/10/2019

Hace meses que os peões têm prioridade sobre/em relação a os carros, mas muitos condutores não se têm {percatado} de isso e geram situações de confusão, mesmo de risco. O último troço da rua Parras e a praça/vaga de Bispo {Galarza} formam um espaço considerado ‘zona residencial’, de modo que os veículos têm que ceder, sempre e em qualquer ponto, o passo aos viandantes, que podem cruzar livremente. Assim o rubrica o vereador de Fomento e Segurança, Andrés Licerán, quem pede {extremar} a precaução.

«Desde que finalizou a reforma da praça/vaga de Bispo {Galarza}, a zona está estipulada como urbanização. O sinal que assim o indica se localiza na confluência de Parras com Sánchez Varona e isso significa que desde esse ponto tanto/golo o peão como a bicicleta têm preferência sobre/em relação a os veículos, que devem diminuir sua velocidade para ajustar-se a estes usos», detalha o vereador. De facto, os condutores não podem superar os 20 quilómetros por hora.

Ao tratar-se duma ‘zona residencial’ e estar devidamente sinalizada em seu início, também não é necessário pintar passos de peões, «porque em todo o troço, o peão tem prioridade», insiste Andrés Licerán. Mas a ausência de passos de zebra fez que muitos condutores despistados, que não se tinham fixado na novo sinal, tenham seguido/continuado acreditando que a preferência era sua. De facto, diariamente se têm visto este tipo de situações: o carro segue/continua seu avanço e o transeunte, confuso ao não ver por onde cruzar, titubeia na passeio/calçada e espera a que a calçada se {despeje}.

«Precisamente por isso temos decidido pintar finalmente passos de peões, porque o perigo está acima da não obrigação de rotular as marcas vias. Já temos vistos vários sustos na zona e preferimos previr», declara o vereador. «E sobretudo {insistimos} em transmitir aos condutores que os peões têm preferência em todo o troço desde o cruzamento com Sánchez Varona até ao fim de {Galarza}, tenha ou não passos de peões», matiza/precisa Andrés Licerán. Os operários aproveitaram a passada noite de quinta-feira a sexta-feira para realizar os trabalhos de pintura e acrescentar um grande aviso no asfalto: ‘peão prioridade’.

Outra zona onde se produzem situações de risco é o quadrante de {Ciriaco} {Benavente}, Bispo Segura {Sáez} e Clemente Sánchez Ramos, uma faixa muito central ao oeste de Cánovas que se porá em obras em poucos dias para criar uma plataforma única, isto é, para convertê-la em pedonal (só/sozinho poderão aceder veículos de emergências, vizinhos/moradores, e carga/carrega e descarga). A reforma foi adjudicada a Construções Hidráulicas e Vias por 277.472 {€}. Pois bem, como já se vem aplicando este tipo de fecho os fins-de-semana, diariamente se produzem certas situações de confusão e os peões invadem a calçada. Não devem fazê-lo. Os carros têm prioridade desde na segunda-feira ao meio-dia de sexta-feira, e os peões desde então até ao domingo noite.

Outra situação que gerou inquietude entre os condutores, e que a Câmara Municipal retificará, foi a instalação de delimitadores no novo ciclovia de ronda {Vadillo} mediante balizas de quase um metro de altura. Os carros não podem afastar-se se pede passo uma ambulância ou se acontece qualquer contratempo. «Temos de saber ouvir aos usuários e estes nos têm transmitido que têm sensação de insegurança, por isso temos decidido substituir-los por outros delimitadores mais pequenos», explica o vereador.