+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A Junta exige que um arqueólogo inspecione as obras de Bispo {Galarza}, igual que em {Alzapiernas}

Sempre que seja necessário fazer uma escavação, para controlar os achados. Nevado diz que vai a compensar aos comerciantes pelos danos que sofrem

 

As obras de Bispo {Galarza} estão paragens/desempregadas/paradas desde na sexta-feira. - FOTOS: FRANCIS VILLEGAS

En Alzapiernas ayer se retiró la nueva canalización encontrada. - FOTOS: FRANCIS VILLEGAS

SIRA RUMBO caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
28/03/2019

A as paralisações que tem sofrido a obra da rua Alzapiernas se une agora o de Bispo {Galarza}, cujos trabalhos levam detidos desde na sexta-feira passada. O motivo é que a Junta de Extremadura tem exigido à empresa que contrate a um arqueólogo para que realize um seguimento das obras.

O pedido vem motivada por uma denúncia apresentada na Direção de Património Cultural alertando de que se estava atuando numa zona de vigilância arqueológica sem um seguimento. Concretamente tratava-se de uma vala aberta junto à paragem/desempregada/parada de autocarros urbanos para meter novas canalizações. Desde o momento em que se recebeu a denúncia a Junta ordenou a paralisação das obras, ainda detidas.

Segundo confirmou ontem o vereador de {Infrestructuras}, Víctor Bazo, a empresa já tem preparado a documentação para contratar a um arqueólogo e informa detalhadamente a Património Cultural de cada um dos trabalhos que se efetuam em dita rua. Por seu lado a presidenta da Câmara Municipal, Elena Nevado, culpou ontem aos técnicos municipais de não ter avisado da {necesiad} de um seguimento arqueológico. Os comerciantes desta zona também se queixam pelas perdas que lhes está supondo esta atuação. Sobretudo desde que no passado 18 de Março se {cerrara} ao trânsito a rua Parras, onde vão a alargar os acerados na zona mais próxima a Sánchez Varona. Têm enviado vários escritos/documentos à Câmara Municipal pedindo informação sobre/em relação a a obra e sobre/em relação a a data na qual prevê que finalize.

Por outro lado ontem em Alzapiernas se retirou a segunda canalização encontrada (também se têm encontrado moedas antigas) e se tem procedido a meter o cablado de alta tensão. Hoy se reiniciarão os trabalhos para construir uma escada mecânica.

Nevado mandou ontem uma mensagem aos empresários: «Me vou a ocupar pessoalmente de cada dúvida dos empresários todos os dias até que essa obra termine e todos os danos serão peças sobresselentes, se se acredita que perderam um só/sozinho cêntimo de euro como consequência dessa atuação e se pode ser imputável à Câmara Municipal», assegurou a presidenta da Câmara Municipal.