+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Investigam um tentativa de agressão sexual a uma jovem que fazia desporto

Aconteceu na quarta-feira à volta de as 20.30 horas na zona de {Vistahermosa}. O agressor a agarrou com força pela costas mas a vítima conseguiu {zafarse}

 

Uma imagem de arquivo da rotunda que dá acesso à condomínio {Vistahermosa}, onde aconteceram os factos/feitos. - FRANCIS VILLEGAS

SIRA RUMBO caceres@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
23/11/2019

La Policía {Nacional} investiga un intento de agresión sexual a una joven ocurrido el miércoles por la noche. Segundo confirmaram a este diário/jornal fontes policiais a vítima é uma jovem de 22 anos que sobre/em relação a as 20.30 horas desse dia encontrava-se fazendo ‘{running}’ pelas ruas da condomínio {Vistahermosa}. Sem que ela se desse conta um homem a abordou pela costas e a segurou com força para tentar reter-la, mas a vítima conseguiu {zafarse} do alegado agressor e fugiu. Com sorte o autor dos factos/feitos não a seguiu/continuou.

Segundo as mesmas fontes não chegou a abusar dela mas tudo aponta a que era a sua intenção, já que não lhe roubou nem lhe pediu dinheiro. La vítima já tem posto a correspondente denúncia na esquadra da Policía Nacional, embora não tem conseguido oferecer uma descrição do autor.

La polícia tem aberto uma investigação para esclarecer os factos/feitos e tentar localizar ao autor. Nestes momentos os agentes encontram-se {peinando} a zona à procura de algum dado que possa facilitar a identificação do alegado agressor (tenta localizar a testemunhas ou alguma câmara de segurança que tenha podido gravar algo de o acontecido). Ao fecho desta edição não tinha mais dados sobre/em relação a o caso.

O caso desta jovem cacerenha recorda ao de {Laura} {Luelmo}, a professora {zamorana} assassinada em O {Campillo} (Huelva) faz agora um ano. La jovem de 26 anos encontrava-se precisamente fazendo ‘{running}’ por uma zona desta localidade à que acabava de chegar para trabalhamos/trabalhámos como docente. Seu agressor, {Bernardo} {Montoya} (que já tinha cumprido condena por outro assassinato), a teve pelo menos dois dias encerrada até que decidiu acabar com sua vida. Encontra-se em prisão provisória acusado/arguido de detenção ilegal, agressão sexual e assassinato à espera de juízo, que se celebrará com um tribunal júri.

Após conhecer o falecimento desta jovem vários grupos de mulheres organizaram corridas/cursos em sua lembrança e para reivindicar que as mulheres querem «correr sem medo e não por medo».