+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O futuro do hospital Virgem da Montanha

 

ALFREDO AGUILERA Portavoz del PP de la diputación
11/01/2019

A presidenta da Diputación de Cáceres, Rosário {Cordero}, afirmou que a proposta do Partido Popular de centralizar todos os serviços da Assembleia provincial no prédio do atual Hospital Nossa Senhora da Montanha «não daria nada à cidade».

{Reconozco} que não sei se minha perplexidade perante tais declarações vêm motivadas pelo desconhecimento da Presidenta do documento que presintamos faz já mais de dois anos porque nem sequer se o tem lido, ou porque segue/continua navegando em ocorrências. Um dia o prédio é para a juventude cacerenha, outro dia para dedicá-lo a galeria de arte e outro para criar emprego, segundo sopre o vento.

Uma vez mais, se volta a demonstrar a incapacidade política do PSOE para aplicar medidas eficientes e coerentes, que lutem contra o atraso económico no qual sua gestão à frente da Assembleia provincial e a de seus companheiros socialistas da Junta de Extremadura, está paralisando o crescimento da nossa província.

Se desde o PP temos proposto centralizar a maioria dos serviços provinciais neste prédio, é para poupar enormes quantidades/quantias de dinheiro em manter, conservar ou reparar os dezanove imóveis que possui a Assembleia provincial só/sozinho na cidade de Cáceres, e onde a maioria deles são de carácter histórico. Não seria só/sozinho por oferecer um serviço centralizado, mais moderno, ágil e muito mais eficaz para os cidadãos e os Presidentes da câmara municipal, evitando perder o tempo de um prédio a outro por toda a cidade.

Desde o PP {apostamos} por facilitar a entrada de investimentos privados que sigam/continuem dinamizando Cáceres, porque se {consiguiéramos} instalar um hotel de quatro ou cinco estrelas no atual Palácio Provincial que ocupa Assembleia provincial, em plenário/pleno coraçãozito da Parte Antiga, {conseguiríamos} criar uns 100 postos de trabalho entre diretos e indiretos mais o consequente fluxo de turistas, suporia uma repercussão positiva em sector turístico.

Além disso, se {consiguiéramos} instalar uma empresa na moda no atual prédio que ocupa a Assembleia provincial em Pintores 10, não só/sozinho {conseguiríamos} criar entre 20 e 30 postos de trabalho diretos, mas {contribuiríamos} a reativar o comércio de proximidade do centro urbano. E assim, poderia seguir/continuar enumerando dezenas de oportunidades de empreendimento que contribuiriam a criar emprego e melhorar nossa província.

Mas entendo que pedirle ao PSOE de la Diputación que fomentem oportunidades eficazes e reais de emprego, que geram riqueza e equilibre o património público e a iniciativa privada é como pedir-los pêras ao {olmo}, já que seu receita mágica é criar emprego subsidiado com dinheiro público. Normal/simples que a Presidenta não tenha especialista/conhecedor nossa proposta. ¡Assim nos vai!.