+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Fingiu estar apaixonado para ganhar-se sua confiança e que lhe emprestasse dinheiro

A mulher chegou a deixar-lhe quase 5.000 euros. Lhe condenam por burla

 

Uma imagem do Palácio de Justiça de Cáceres, onde foi o juízo. - FRANCIS VILLEGAS

SIRA RUMBO
07/11/2019

Conheceu a sua vítima em Agosto de 2015 e começou a manter com ela uma relação sentimental, mas não era real. Fingiu que estava apaixonado com o único objetivo de obter um benefício económico. Agora o Tribunal do Penal Número 2 lhe condena por burla. Fingiu que era um reputado letrado de Bilbao e que geria diferentes lojas de roupa com seu irmão com a finalidade de «aparentar uma suposta solvência económica da que na verdade carecia».

Assim, dois anos depois de conhecerem-se conseguiu que a mulher lhe entregasse 690 euros justificando que lhe pedia o dinheiro porque suas contas estavam bloqueadas, prometendo-lhe que se o devolveria. Mas não foi assim. Caso contrário, continuou pedindole mais dizendole que não tinha para comer ou para pagar suas faturas; lhe ameaçava mesmo com suicidar-se e com que não podia comprar-lhe o presente de Reis a sua filha. Assim conseguiu que lhe entregasse, de várias vezes, 3.846 euros.

Continuou em sua façanha, conseguindo que lhe emprestasse mais dinheiro noutras duas ocasiões: 200 euros uma vez e 80 a seguinte. Ao todo lhe retirou perto de 5.000 euros. A partir desse momento a mulher negou-se a dar-lhe mais ao começar a suspeitar que a estava burlando. Só lhe devolveu o dinheiro quando ela lhe denunciou, antes de que se celebrasse a vista oral. O tribunal lhe condena agora a cinco meses de prisão por um delito de burla. A sentença é firme.