+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Campanha para que {Maruchi} León seja Filha Predileta

Propõem que a atriz cacerenha seja reconhecida com o galardão «por sua trajetória teatral e por sua defesa dos valores ambientais»

 

Campanha para que {Maruchi} León seja Filha Predileta -

G. GUERRA
28/03/2019

Os cacerenhos a seguem/continuam reconhecendo por dar-lhe vida a {Pili} na mitológica série Farmácia de Guarda, um papel com o que alcançou a fama televisiva. Mas daquilo faz muito tempo já. Desde há quase vinte, a cacerenha {Maruchi} León encontra-se imersa noutros dois frentes, o teatro e no ativismo. É precisamente por estes motivos pelos que um grupo de cacerenhos quer que seja nomeada Filha Predileta de Cáceres. A associação Amigos da Ribera del Marco registou ontem na Câmara Municipal uma petição/pedido para que a atriz seja reconhecida com o máximo galardão que outorga a cidade por «sua trajetória teatral e por sua defesa dos valores ambientais». Cabe destacar que durante estes meses foi desde o verão de 2017 um dos rostos visíveis da plataforma {Salvemos} a Montanha, um coletivo que centra sua luta no ‘não à mina’ de {litio} de {Valdeflores}. No escrito/documento ao que tem tido acesso este diário/jornal, os amigos da ribeira, associação que trabalha para defender a conservação dos espaços verdes de Cáceres como o Quadro, querem sublinhar sua corrida/curso como atriz e como ambientalista.

María Asunción León Alvarado (Cáceres, 1965) estudou arte dramática na escola superior de Madrid. Começou sua primeira etapa como atriz ligada ao cinema. Participou em A lei do desejo de Pedro Almodóvar e {Soldadito} espanhol de Antonio Giménez Rico. Depois de/após passar por Farmácia de Guarda, papel que lhe valeu uma nominação a melhor atriz de distribuição aos Prémios da União de Atores aos 27 anos, tem interpretado pequenos {roles} em séries de televisão como Hospital Central, A casa dos confusões e O Comissário, mas sua corrida/curso leva centrada quase trinta anos no teatro. Protagonizou O Zoo de vidro com Mario Gas, com o que também ganhou o prémio {Ercilla} a melhor atriz revelação, tem atuado no Festival de Teatro de Mérida e diferentes cenários do país. Em 2015 criou Teatro pessoalmente, um projeto para aplicar técnicas teatrais a diferentes disciplinas e trabalha com profissionais e empresas para melhorar a comunicação.

Agora será a Câmara Municipal o que terá que valorizar a petição/pedido. Se se materializa passará a engrossar a seleta lista de Filhos Prediletos da cidade na qual encontram-se o desportista {Kini} Carrasco, o humor {Franquete}, o exjogador de futsal Javier Sánchez, a {saetera} Teresa Macías, o que fora presidente da Câmara Municipal socialista de Cáceres Juan Iglesias Marcelo, o guarda-redes campeonato nos jogos olímpicos do 92 Juan Carlos Holgado, o professor Juan Solano e o bispo Manuel Llopis Ivorra, entre outros.